Uma au pair que já passou por tudo…

olive

Oi, geeeente!

Tirei umas férias de 3 dias aqui do blog, mas agora voltei com tudo e com uma super história para compartilhar!

Convidei a querida Milene, uma au pair que conheci no Twitter e que, desde então, temos conversado bastante e  trocado experiências. Na verdade, a Milene é a experiente e conselheira e eu que encho o saco dela com perguntas! :P

A Mi é au pair desde agosto de 2010 e já passou por TUDO: demora para conseguir uma host family, quase perde o vôo, inglês básico do básico, rematch, família com host parents em casa, single mom, descobriu que não tem muito jeito com crianças, frio com neve etc! E por ela já ter passado por um monte de coisa que nós, novatas, morremos de medo, eu a convidei para compartilhar todo o ocorrido aqui contanto tim-tim por tim-tim! Além das experiências, ela deu dicas preciosíssimas no fim do texto… Vale mesmo a pena :)

HAVE FUN, GUYS!

Ah, antes de tudo: PREPAREM-SE! O post é ENORME, mas juro que vale a pena cada linha :)

Essa é a Milene num jogo de Hockey e com um belo chopp Heineken na mão! É gente, au pair também se diverte :)

“Oi meninas!

Bom, eu decidi ser Au Pair antes de terminar a faculdade. Sempre quis fazer um intercâmbio para aprender inglês e ter uma nova experiência. Uma amiga, que foi au pair em 2002, me contou a sua experiência e decidi fazer. Terminei a faculdade em 2009 e fui atrás de tudo.

Eu vim pelo Au Pair in America agenciada pela Experimento. Tive um suporte bom, minha interviewer me ajudou bastante, mas tive uma demora no meu application por ter sido sincera demais (cuidado, sinceridade atrapalha um pouquinhos às vezes, hihihi) e ter colocado que tive meningite quando criança. Tive que apresentar resultados de exames, carta da minha mãe provando que não tive nenhuma seqüela, anyway, deu tudo certo, mas demorou. Entreguei o application em novembro de 2009 e só foi liberado em abril de 2010. A partir daí tive contato com 5 famílias, quatro que só me mandaram e-mails, conversamos, mas ninguém respondeu.

Finalmente, em Julho/2010 uma família, mãe solteira com um baby de 4 meses, me mandou e-mail dizendo que tinha gostado do meu application porque eu tinha muita experiência com bebês. Aí aquela nossa ansiedade, que todas devem ter passado ou estão passando, respondi o e-mail super empolgada, conversamos por Skype e em menos de 3 dias eu estava com um Match!

Todo o processo de match, visto, deixar o emprego, me preparar psicologicamente, malas, viagens, despedidas, enfim, um mês passou voando. Embarquei dia 22/08/2010. Rápido? Imagina…rsrs… Muitoooo rápido. Ela precisava de mim com urgência, pois tinha que voltar ao trabalho.

E lá foi a Milene, embarquei para os States, última a entrar no avião, quase perdi o vôo, mas consegui! Fiquei 4 dias no hotel em Stamford, Connecticut, fiz muitas amizades, amizades que tenho até hoje, a maioria das meninas que embarcaram comigo mantêm contato. Algumas ainda estão aqui, outras já voltaram.

Ok, chegada a hora de ir para a família. Lá vamos nós, 4 horas de trem de Stamford até Boston. Meu destino era Marblehead, mais ou menos 40 minutos ao norte de Boston (Massachussetts).

Cheguei em Boston e NUNCA tremi tanto como na hora de sair do trem e ir de encontro a Host Mom. A Bruna, minha amiga até hoje, estava comigo e dei um abraço nela muitooo forte, precisava encontrar forças em algum lugar e foi no abraço que dei nela que criei coragem e FUI!

Aí é aquela coisa, conhece a mãe, vai conversando, com o inglês péssimo. Sim. Você sempre acha que sabe alguma coisa, quando você chega aqui, você não sabe nada kkkkk E eu ria muito porque eu não entendia ninguém e ninguém me entendia. Engraçado para não ser trágico.

Cheguei na casa da família, vi o baby, coisa mais fofa, lindinha. Mas para encurtar a história: eu fiquei 1 mês na casa, pedi rematch, pois ficava muito sozinha com o neném de 4 meses, ou seja, inglês que era bom nada! O grande intuito da viagem é para aprender o inglês e percebi que ficando lá não aprenderia, pois era português o dia todo, na internet, assistia TV brasileira pela internet, colegas brasileiras na cidade. No way!

E aí começa a tensão do rematch, avisei minha Counselor, ela me ajudou MUITO, vocês não fazem idéia. Avisei as meninas que vieram comigo para caso elas soubessem de algo para me avisar. Enfim, correndo para achar uma família, eu tinha 2 semanas, ou se não bora de volta pro Brasa!

Em uma semana uma família apareceu. A host mom me ligou, super simpática, contou sobre a família, um baby de 4 meses (Sim, mais um) e uma menina de 3 anos. Marcamos de nos encontrar, pois a cidade era bem pertinho de Marblehead. Fizemos um piquinique, conversamos muito, eles incrivelmente simpáticos, perguntaram tudo, responderam tudo. Resultado: Match!

Família em North Andover, 40 minutos de Boston, continuei por aqui. FRIO!!! Muito frio!

Estou com a família há quase 5 meses, o baby, Perry, já está com 8 meses,  a Olive ainda com 3. A fase de adaptação passou, foi fácil, nada monstruoso. O Perry é o bebê mais simpático, ever!!! Ele acorda sorrindo, é tão delicinha!!! A Olive é uma criança de 3 anos, se é que vocês me entende! Brincadeiras à parte, ela é linda.

In fact, eu não tenho muito dom com crianças. Não tenho muita paciência, aliás, isso é ótimo porque estou trabalhando esse lado estouradinha de ser. Está ajudando muito. Como minha Mãe sempre diz: “RESPIRA! RESPIRA!” E é isso que eu faço sempre que acontecem fatos.

Criança é legal, divertido, você rola com ela no chão, brinca, faz bagunça, mas depois você vira e fala: Toma que o filho é seuuuuuu! rs Eu tenho uma irmã de 5 anos, conheço bem crianças. rs

Dificuldade em relação à educação das crianças? Sim! Aqui é diferente, aqui é só na base da fala, nada de tapinha e chinelada (eu apanhei muito de varinha de marmelo da minha avó, e resolveu hein!). As crianças são diferentes aqui, não respeitam muito, não. Mesmo que você fale 4584958309 vezes, elas insistem em fazer a “arte”. Mas enfim, são crianças, são fases, não são suas, tente o quanto achar que consegue, não deu? Deixe estar.

Agora a outra parte complicada, o tempoooooo! O clima nessa área é triste. Eu cheguei no fim do verão, começo do outono. Muitoooo calor no verão, eram 3 banhos por dia, fácil. O outono lindo, as folhas mudando de cor, caindo, fazendo aquela montanha… Aí chega o inverno! Mas ele não é o pior, as temperaturas começam a cair, 10ºC, 5ºC…

E aí quem chega depois das temperaturas baixas? SNOW! Sim, linda nos primeiros dias (2 dias está mais que suficiente), depois causa terror. Aqui onde eu moro, pra tudo o carro é mais que necessário, é obrigatório. Tudo é longe de tudo, e não tem muitas calçadas. Então, quando acontecem as deliciosas Storms, Nevascas e tra lá lá, você não sai de casa. Crianças sem escolas, ninguém faz nada, temos que ficar dentro de casa. Porque eu não gosto de brincar na neve não. Aliás, neve agora só para esquiar nos Alpes Suíços. Obrigada, mas é demais para mim. Eu gosto é de calor! Hehe Se você puder escolher Flórida ou Califórnia você será mais feliz, com certeza! hehehe

A minha rotina é tranqüila, nada de muitas atividades e correria. O Perry agora está começando a dormir mesmo, antes eram 2 horas dormindo, 1 hora acordado e assim ia o dia todo. Agora ele já está comendo papinha, então a rotina mudou bastante, ele faz todas as refeições, dorme menos, brinca mais. A Olive tem escola 2 vezes por semana, só no período da manhã, e ballet uma vez por semana. Fora isso, só brinca em casa e de vez em quando tem playdate com a amigueeenhas!

Ah, não disse que os hosts trabalham em casa! Eu esqueciiii de contar! Eles trabalham em casa sempre, só home office por aqui. O host dad viaja bastante. Essa situação tem os seus prós e os seus contras.

Prós:

  • A mom te ajuda quando tudo o que você tentou de tudo para conseguir entrar em acordo com a criança.
  • Coloca em time out (castigo) de uma forma mais rígida, porque, não sei as outras crianças, mas para a Olive eu sou a amiga dela e quem está no comando é sempre a mãe. É, ela tem três anos, mas parece que tem 10. Figura! Até demais, às vezes.
  • Entra em acorda na hora do get dressed. É uma hora complicada! Choros, gritos, desacordos com as roupas que os adultos escolhem. Tem hora eu falo: Ou você põe essa roupa, ou não sai comigo kkkkk Calça dourada não rola gente, sorry, mas é muito para minha linha fashion! rs
  • Os hosts conversam MUITO comigo, ou seja, inglês o dia todo. Ótimo para mim, porque desde que eu cheguei aqui meu inglês melhorou e muito!

Contras:

  • Ela pede alguma coisa pros pais e olha para mim com a cara do tipo: “Viu, to perguntando para eles e você não pode interferir!” (kkkkkkkk, irrita, mas eu dou risada por perceber que criança é muito mais inteligente do que a gente possa imaginar).

Eu não me importo com a presença deles aqui, tira um pouco da sua “autoridade”, mas é muito melhor. Sempre queremos dar aquela escapadinha (computador, telefone, dormidinha durante um filme rs) e com eles aqui o compromisso realmente acontece. Sem contar que fico mais em família e isso é perfeito. Dá uma controlada na saudade de casa!

Enfim, é isso. Au Pair é legal, um programa BDB: bom, divertido e barato. Você pode viajar para vários lugares (Já fui para NY, Florida, cidades aqui por perto), faz amigos, se a sua conselheira for espetacular, como a minha, tem programação todos os finais de semana, como jogo de hockey, iceskating, snowtubing, e por aí vai. Eu gosto, mas como disse, paciência é uma virtude e não me deram muito disso aí não, rs. E a neve por enquanto está me deixando deprê, mas ela logo irá embora. I’m praying for this.

Antes das dicas, atenção:

Crianças nos States não tomam banho todo dia. Jura? Sim!!! Depende da casa, mas de vez em quando um dia sim e um dia não, e às vezes, 2 dias sem banho. Cada louco com a sua mania. Eu tomo 2 por dia e sou muito feliz hihihihi!

Momento #FicaaDica:

Cursos: Quem vier para Boston, ou cidades próximas, podem fazer inglês em Harvard. Eu fiz na Boston Academy of English.

Direção: Tome o máximo de cuidado possível, dirigir na neve é muito complicado e precisa de paciência, dirigir devagar para evitar qualquer acidente. Cuidado com os veadinhos também, nenhuma passou por mim, Graças a Deus, mas sei de história de rematch por atropelar o bicho. Respeite o Speed Limit, por mais que falem para você que pode dirigir a mais, não faça isso, as multas são caras. E cuidado com os pedágios, furei um e paguei 50 doletas!

Celular: Caso a família não te dê um celular, vai a dica: Eu uso a companhia MetroPCS, pago $60 doláres/mês. Ligação, SMS, GPS, Internet, E-mail, tudo ilimitado e tamém l gações ilimitadas para vários países, para telefone fixo. Ligo para o Brasil e fico horas e horas falando.

Compras: Tudo muito barato. Desde que cheguei TUDO está em Sale. Nunca vi, sempre, sempre e sempre. Só vá com calma. Espere algumas datas específicas para comprar, sempre tem grandes eventos, como o Black Friday, sexta após o Thanksgiving, consegue-se muitoooooo desconto.

Princess Behavior: Estava lendo um blog que a Bia tuitou sobre a reputação das brasileiras e achei um post de uma mãe falando sobre o tal do “Princess Behavior” (Check it out here). A minha dica é: Acorde mais cedo para se arrumar para o trabalho, esteja pronta sempre na hora que você tem que começar a trabalhar, nunca atrase. Eu sempre desço 30 minutos antes de começar a trabalhar para tomar o meu café, conversar com a família. Já desço de banho tomado, pronta para o batente!

Envio de dinheiro para o Brasil: Western Union. Fácil, prático e barato. O valor da taxa de envio varia conforme o valor da remessa! A partir de $ 4,99.

É isso, meninas. Nada de muitooooo cômico! Estou nos States há quase 6 meses e em Setembro volto para casa!”

É isso, girls!

Mi, muito obrigada por postar aqui, eu adorei! :)

Beijos!


Comentários

Comentários

55 Comments

  1. Mary Mello   •  

    Preciso dizer que AMEI esse post!?

    Bia vc postou pra mim não foi!? hehehehe
    Sabe quando você tem certeza que tomou a decisão certa e de que o caminho é esse? Então, tive esse feeling agora ao ler esse post… É mega trash ler tanta coisa por aí na net. Dá uma confusão mental absurda!

    Uns falam bem, outros mal, mas nunca entram num acordo!

    Tipo, a coisa é boa, mas nem tudo são flores!

    Amei, amei, amei!

    Revendo alguns conceitos agora…

    Bjokitas pra Bia e pra Mi em sua participação mais que especial!

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Pois é, Má! Na hora que você mandou a mensagem no Facebook, eu tava começando a escrever esse post… na mesma hora dediquei pra você, hahaha Obrigada pelos comments super positivos que você deixa aqui e que eu ADORO receber! Boa sorte no seu match… você sabe que eu tô torcendo e tô aqui para o que você precisar!!! Beijão!!!

    • Milene   •  

      Meninas, Lindas!

      Obrigada pelos elogios… Não tenho blog, mas tenho twitter @barretomilene , às vezes solto algumas pérolas lá hehe Podem me seguir! Só me avisem que me viram no blog ok?

      Bia, obrigada pela oportunidade de poder contar um pouco da minha história e ajudar as meninas! Boa sorte a todas e qualquer coisa GRITA!!! rs Beijos

      • Beatriz Morgado   •     Author

        Fofa como sempre, Mi :) Obrigada por participar do blog, tenho certeza que ajudou bastante! Todas adoraram seu post!
        Beijão!

  2. Flávia Rosa   •  

    Nossa Biaa parabéns pela idéia de incrementar o blog com depo de outras au pairs!
    E Milena amei seu post, foi bastante sincero e deu muitas dicas legais!!!

  3. Vinia   •  

    Nossa… adorei!! Realmente ficar SÓ com um bebezinho é tenso, no english at all!

    Excelente sua idéia bia!

    Beijos!

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Pois é, Vi! Era meu medão tb quando a primeira host family entrou em contato comigo. A host mom ainda tava grávida e nasceriam gêmeos em abril. Eu ficaria SOZINHA em casa com gêmeos recém-nascidos… acho que, além de morrer de tédio, eu não teria como praticar meu inglês :/

  4. Josy Lacar   •  

    To aqui a 3 meses, recebi meu rematch quinta feira passada e estou esperando outra family…se vc puder me ajudar!
    =)

    Adorei o Post, ateh anotei o lance do banco e do calular!

    beijosss

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi, Josy! De qual agência você e onde você está morando agora?
      Se eu souber de algo, te aviso. Boa sorte!

  5. Amanda   •  

    Oie Bia
    Adorei o post, muito informativo!
    Qual o blog da milene??
    Bjão

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi, Mandy! Obrigada :)
      Eu acho que a Mi não tem blog. Vou confirmar e depois te respondo com mais certeza.
      Beijos!

  6. Carol   •  

    haha adoro histórias!

    Nossa não sei se conseguiria trabalhar com a familia por perto, ia sentir muita tensão! haahha

  7. Carol   •  

    Ai perai, esqueci de falar que ri muito com o “princess behavior” AHAHHAuha

    Excelente, li o post da Host mom aqui também! Imagina deixar a roupa pra ela lavar??

    Eu sempre lavei a minha roupa, minhas toalhas e as minhas roupas de cama. Alias, acho que era a mais limpa daquela casa! hahaha

  8. carolina mata   •  

    bia logico q lembro de ti, e meu q mundo pqn ein, todo mundo eh au pair agora ahuhuha, mais seja bem vinda e parabens pelo match….

    nossa td mundo ja ta sabendo desse post q uma mae idiota fez no au pair mom, sobre as brasileiras, minha amiga xingou mtoooo ela (de uma forma carinhosa) la no site huahua…

    bom eu ja to na ultima etapa do programa… volto pro brasil em 16 dias, depois de ficar 2 anos e ter acontido td q pudesse acontecer hauha (menos rematch, so q mudei de familia no segundo ano), entao tem mtaaaa coisa por la no meu blog, vc vai ate ficar cansada se ler td (acredite, eu tentei ler tds os posts uma vez, aiii cansei)….

    se ainda nao tirou o visto, boa sorte, eh super facil, relaxa q vai dar certo

    bjs

  9. Camila Ribeiro   •  

    Oie! Adorei o post e minha maior preocupação é O INGLÊS!

    Meu inglês é fraco! Quero saber se isso se supera, se sofre mto… como é não entender nada???? Da pra passar logo por essa fase?

    bjsss

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi, Camila!
      Eu conheço MUITAS au pairs e demais intercambistas que fizeram o programa sabendo pouquíssima coisa de inglês, aquele de sobrevivência mesmo!
      A conclusão é: SIM, você supera, você acostuma e você aprende! Mas a velocidade que isso vai acontecer depende da sua dedicação e esforço. Estude, pergunte e tudo mais…
      Eu tenho minha irmã como exemplo, que foi pra Alemanha sem saber NADA de alemão e quase nada de inglês. Ela se virou muito bem sozinha lá e em 3 meses já tava falando razoavelmente bem! Até se perdeu na rua e conseguiu voltar pra casa, hahaha
      Acho que não tem que se preocupar com isso. A única dificuldade é: quando melhor for seu inglês, mas rápido encontrará uma família, pois a maioria prefere meninas que já tenham uma noção boa!
      Beijão!

      • Camila Ribeiro   •  

        Já tenho uma family, fechada. 6 de março to indo.

        Vou na raça rs, me dedicar bastante

          • Milene   •  

            Camila,

            Passa logo sim, como a Bia falou, SIM você supera, mas depende de você!

            Como eu falei no post, eu agora falo inglês 24 hrs do meu dia, pergunto o que não entendo, leio o que posso, assisto muitoooooo TV, ouço muito musica e to estudando. Meu ingles tbm era fraquissimo, meu vocabulário ainda precisa melhor muito, mas eu acho que mais 6 meses tá quase tudo resolvido rs Boa sorte com a sua Family e se vier por perto de Boston, mantenha contato!!!

            Beijinhos

  10. Aghata   •  

    Olá Bia e Mi… muito bom mesmo o posts. As experiências de outras au pairs são sempre muito preciosas para nós!

    Beijão!

  11. Gisele   •  

    Bia!!

    Primeira vez no seu blog… adorei!!

    :)

    tô te seguindo já!

    beijo.

  12. Sabrina   •  

    Oi Bia…obrigada pelo coment lá no blog…concordo plenamente contigo. Além disso ter o apoio de todas as meninas que estão passando por este processo faz com que ele se torne menos duro tbm, o que ajuda muito. Obrigada pela força e boa sorte em seu ano!!

    Beijinhos, Sah

  13. Marina   •  

    Bia, amei o post! Apesar de não ter feito e nem pensar em fazer algo assim, achei que ficou tão claro! Ela explicou muito bem tudo!

    Beijos

  14. Lais V. Pereira   •  

    Simplismente maravilhoso. Amei as dicas!!

      • Milene   •  

        Ebaaaa… Que legal que gostou, Lais!!!

  15. Ludmila Lima   •  

    ADOREI o post!!

    Nossa, desejo muita sorte para a milene (:

    E que crianças lindas são essas? Gente! Parecem porcelanas (imagino que só parecem mesmo rsrsrs)

    Ótima a sua idéia Beatriz

    Beijocas ;*

    • Beatriz Morgado   •     Author

      São fofas demais, né Lud??? Sorte da Mi! Mas olha… tenho que confessar: as minhas são BEM MAIS fofas, huahuahuahua
      Ainda não posso colocar fotos aqui, mas depois vocês verão :P

      • Milene   •  

        hahahahaha, as suas são MUITOOOOO FOFAS MESMO, dá vontade de morder, mas bem mordido rsrsrs

  16. Daniele   •  

    Olá, tenho inglês avançado e muita experiência com crianças, e o sonho da minha vida é ir pros EUA pra aperfeiçoar meu inglês, conhecer outra cultura e fazer uma especialização na minha área(termino a facul de tecnologia em informática e negócios em julho) e gostaria de saber o q vcs pensam em relação ao seguro saúde, pois pelo q pesquisei nem o seguro completo cobre internação e cirurgias emergencias… gostaria de saber o q vcs pensam sobre isso… bom, e gostaria também de saber a respeito da experiência com crianças q as agências pedem, como se comprova isso? algum documento específico? Obrigada, e boa sorte a todas!

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi, Daniele!
      Eu peguei o seguro saúde mais completo, mas sinceramente não lembro se ele cobre cirurgias, mas internação ele cobre, sim. Vou verificar direito no meu contrato e te respondo com mais certeza depois.
      Sobre as horas com crianças, existe um documento específico (tipo de um formulário) que a agência fornece para referências das pessoas com quem você trabalhou cuidando de crianças.
      Por ex: eu trabalhei em uma creche e as donas de lá preencheram o formulário respondendo sobre todas as ativdades que eu realizei, quando comecei e quando terminei. Aí vc faz o cálculo de horas baseado em quantos dias da semana você trabalhava, que horas entrava e que horas saía.
      Se for algo menos "exato", como trabalhos voluntários e monitorias, você pode pedir para o responsável preencher!
      Às vezes agência liga para essa referência para confirmar se você não mentiu (ligaram para a minha)!
      É super tranquilo :)
      Beijão e boa sorte!

  17. Anna Carolina   •  

    Ameiii…muito bom o post. PARABÉNS! beijos

  18. Gabriela   •  

    É reconfortante saber que alguém na internet pode ser completamente sincera, o que eu já li por ai que hora me dá um medo terrível, hora me faz querer fazer as malas e voar para o aeroporto, não está escrito!
    Eu adorei o post, não conhecia aqui ainda, agora já está nos favoritos!! :D
    Estou terminando meu para entregar meu application, faltam só umas coisinhas e é bom saber o que podemos encontrar, pois ouvir da agência é uma coisa, ouvir de quem não está querendo te vender um pacote de viagens é outra totalmente diferente. AMEI!
    tks tks tks, com certeza voltarei mais vezes!

    xoxo

  19. Nathália   •  

    Beatriz, encontrei seu blog pois decidi fazer au pair, ainda tenho MUUITA coisa a fazer para iniciar o processo, pois estou me formando agora. Estou lendo desde o primeiro post (ainda não cheguei na parte em que vc viaja!! rs) mas já queria dizer que seu blog está demais!!! Me encorajando ainda mais a ir sem medo de ser feliz! hahaha… Esse post então foi muito esclarecedor!!! Parabéns pelo blog!! Beijos

  20. Lanna   •  

    Bia, primeira vez que entro no seu blog, estou pretendendo fazer intercambio como Au pair mas encontrava muitas coisas ruins na internet sobre tal, este post me ajudou MUIIITO ameii seu Blog e mantenha ele porque deve ajudar muita gente.Obrigada *-*

  21. Aline   •  

    Adorei o Post. Pretendo conseguir uma família até o final deste ano!!! Dicas preciosas. meninas super beijos

  22. Vanessa Aquino   •  

    wow! that’s cool!!
    Eu estou fazendo inglês a dois anos, estou no intermediario indo para o avançado já, mas não sou fluente ainda, termino em 2013, ainda… Estava procurando algo que falasse sobre au pairs e só encontrei pessoas falando super mal, e finalmente achei uma pessoa falando bem dos au pairs. Me interessei mais por isso, quando uma amiga me falou sobre, e me falou sobre uma amiga dela que fez e tá la a um ano ja e estão querendo renovar o contrato dela para ela ficar mais 6 meses eu acho, ou seja a familia super a amou, então falei ate com minha mãe e o que ela disse? N Ã O. por quê? MEDO! Mas eu quero muito estou realmente muito interessada, e ainda lendo isso da Mi… nossa deu mais vontade ainda, rs parabens Bi, ajudou-me psicologicamente haha. Eu quero ir muito para aperfeiçoar meu inglês, conhecer novos lugares.. e talz. Mas ainda vou convencê-la a deixar que eu vá! tomare que eu consiga! com fé em Deus :D
    Mas, Mi como que fica em relação a money lá, ou money para ir, em relação a custo para isso, voce pode me dizer?
    Obrigada!
    so cute the children :D

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi, Vanessa!
      É isso aí!
      Mas olha… a maioria das Au Pairs aqui se dá mal mesmo, não é mentira. Não venha achando que é uma maravilha, pois estou aqui há 7 meses e já tô de saco cheio. Aquele coisa de se deslumbrar com tudo já passou e tô passando por uns maus bocados, hahaha
      Hoje nem entendo mais pq eu sonhava tanto em ser Au Pair. Eu devia sonhar em ser princesa, sei lá! hahahaha
      Bom, o custo vale a pena mesmo… meus pais nunca me mandaram dinheiro do Brasil, me viro bem com o que ganho aqui.
      Aí o preço do programa depende da agência, mas é quase tudo a mesma coisa. Eu super recomendo o STB!
      Beijão e boa sorte!

  23. Thamires   •  

    Olá, adorei o post… Incrível.
    Milene, você tem facebook?
    Queria esclarecer algumas duvidas!

  24. Bruna Porto   •  

    Menianas preciso de ajuda….rs
    Estou super decidida que vou ser uma au pair, mais preciso de alguns esclarecimentos…
    Primeira dúvida qual agência escolher estou em dúvida entre experiencia e STB? Help me
    Segunda, meu inglês acho que é meio fraco meu teacher diz que não mais eu não confio muito em mim sabem como é né?!
    Terceira, a experiencia com as kids aqui do Brasil, como vocês fizeram para comprovar as horas?!

    bjos e obrigada

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Brunaaaaaaaaa, dá uma pesquisada aqui no blog e no blog de outras meninas que lá tem todas as respostas que você precisa!!!
      Eu fui pelo STB, mas já trabalhei na Experimento… as duas são ótimas agências. Depende de quem te atender!
      Inglês é prática… estude muito, fale com gringos no Skype ou outras meninas pra treinar, sei lá… o importante é você estar confiante.
      E experiência com kids depende de você… pode ser trabalho voluntário em escolas, ONgs etc. Pesquise por aí. Aqui no blog já falei muito sobre todas essas questões!

      Beijos! :)

  25. Aline Francelino   •  

    Adorei o post!
    Estou em fase de finalização do meu meu application, estive lendo muitos blogs, assiste uns 300 vídeos no youtube, e estava triste pois todas mencionavam a questão do inglês, que tinham conseguido a família por causa do inglês avançado. Eu tenho inglês básico, porém já trabalhei de fato com crianças, tenho muita vontade de aprender e acredito que vou me adaptar, ler seu post me vez enxergar que nem tudo esta perdido pra mim… obrigada :)

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi, Aline querida!!!
      Muita sorte pra você. Nada está perdido, cada caso é um caso. Tive amigas com inglês zero que conseguiram famílias maravilhosas… tudo é uma questão de tempo e paciência!
      Beijo!

  26. MAYARA DIANELLY SILVA FELIPE   •  

    Olá,

    Pra quem quer ficar no país que vai .. esse programa é bom? Você pode ficar?

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi Mayara, não, a Au Pair tem que voltar para o Brasil em 2 anos.

  27. Rylhia   •  

    Oi, você poderia me ajudar? Estou pretendendo ser au pair, mas estou completamente perdida, rsrs!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *