A volta pro Brasil

Oi, people!

Não tô conseguindo olhar pra esses bichinhos do layout. Não combinam comigo… mas já verifiquei que dá pra customizar tudo por aqui e assim que eu decidir o que fazer, o blog vai ficar de cara nova. Prometo!

Enfim… muita gente ficou sem entender o motivo de eu já estar no Brasil, já que o meu intercâmbio só acabaria em outubro e eu ainda tinha mil planos pro meu grace period e só queria voltar mesmo em novembro. Bom, muitos motivos contribuíram para a minha decisão de voltar antes, vou fazer a lista aqui pra vocês (tá fora de ordem, mas ok):

1. Eu já não estava mais tão feliz e as coisas começaram a pesar muito. Eu estava trabalhando demais, ficando muito cansada, de saco cheio daquela comida horrível, daquela vidinha mais ou menos, de me dedicar muito sem ser reconhecida, de fofa abusada e tudo mais. Vocês vão entender melhor quando eu contar os casos à parte, poderia passar o dia aqui fazendo uma lista… Aguentei bem o negócio, viu. Cada caso é um caso, mas quem conhecia minha rotina sabia que era coisa de outro mundo. Virei superhero pelas minhas kids, pois se não fosse por elas eu já teria ido embora há muito mais tempo!

2. No dia do meu aniversário, 22 de junho, meu carro quebrou a caminho de Atlantic City, onde eu havia reservado um hotel mara e balada mara cazamiga, tudo programadinho com meses de antecedência. Pegamos uma tempestade na estrada, teve acidente, fecharam a rodovia e tivemos que pegar desvio. A ruazinha onde tínhamos que passar ficou inundada (pois é, também tem enchente nos Zunidos) e eu fiquei presa entre o trânsito e a aguacêra! Como eu tava numa sinuca de bico do tipo “se ficar o bicho come e se correr o bicho pega”, observei os carros passando pelo alagamento e resolvi arriscar, pois se ficasse parada, a água ia ferrar com tudo do mesmo jeito. Até consegui atravessar, mas depois de 10 segundos o carro parou completamente! Aconteceu a mesma coisa com 2 outros carros que tentaram fazer a mesma coisa que eu.

Os mocinhos dos carros vizinhos vinham checar o nosso motor sempre que passavam e viam as 3 menininhas (eu, Kainara e Jana, minhas fiéis escudeiras) bonitinhas ensopadas por causa da chuva e desesperadas sem saber o que fazer. Alguns diziam que o carro já era e outros diziam que era só esperar o motor secar, ligar o carro e pronto! Ficamos umas 3 horas lá, até que o jeito foi pedir pra polícia chamar o guincho… adeus, noite bacana! Adeus, comemoração de aniversário! Worst day ever!!!

Fiquei sem carro desde então, pois deu PT no motor. Detalhe: meu carro era um lixo, velho pra caramba, vivia dando problema. O mecânico mesmo falou que aquela carroça deveria ter sido aposentada há tempos, pois poderia quebrar a qualquer hora. Agora me falem: como os nêgo deixam uma Au Pair dirigir um bagulho nesse estado, ainda mais sabendo que eu dirigia trocentas milhas por dia devido ao fato de eu morar em Fimdomundolândia??? Thank goodness nada disso aconteceu enquanto eu dirigia as kids, imagina a merda que seria.

Quando isso aconteceu, os fofos tavam fora do país e tive que pedir ajuda pros avós pelo telefone. Ajuda = pegar o número do seguro do carro e SÓ, pois quem tirou a gente do inferno mesmo foi o fofo da Jana, que dirigiu na maior chuva por 1 hora pra buscar a gente no meio da estrada. A avó foi um amor tentando me acalmar e me incentivando a aproveitar meu aniversário, já o avô, que era um amor comigo meses atrás, parece que passou a me odiar e nossa relação na casa, que era diária, nunca mais foi a mesma. Até os “bom dias” se tornaram raros.

3. Presa em casa e 100% dependente das minhas amigas me levarem e buscarem em qualquer lugar, acabei ficando super deprê. Eu nem podia sair à noite pra dar uma voltinha e me livrar daquele caos, pois onde eu morava não tem calçada e tudo fica ridiculamente longe. Sabendo que eu ficaria em casa anyway, minha fofa pediu 2x pra eu dar “uma olhadinha” nas kids e colocá-los na cama enquanto ela saía com as amigas, o que eu achava o maior abuso depois de trabalhar 10h sem parar, sem sentar, sem falar com ninguém, sem pegar num celular, num computador, sem contato com o mundo. FREEDOM!!!

Mas a gota d’água mesmo foi quando fomos pra casa de praia durante 2 semanas com a fofa, umas amigas dela e seus 2 milhões de filhos. Por todos esses dias, acabava trabalhando 24h, pois à noite eu não tinha nada pra fazer e nem pra onde ir e a casa tava BOMBANDO de pirralho alheio enchendo meu saco. Eu não tinha onde ficar na casa e acabava ficando ali, né… ajudando = trabalhando que nem loca! Não dá pra simplesmente pra sentar a busanfa no sofá e fingir que não tá vendo a casa de cabeça pra baixo com 2 milhões de crianças.

Eu não tinha um minutinho livre pra respirar, usar o telefone ou internet (não tinha wifi) naquela casa durante 2 semanas. Sério, até quando eu ia ao banheiro fazer minhas necessidades vinha criança atrás bater na porta me enchendo a paciência e ainda falando “TÔ OUVINDO SEU XIXI SAINDOOOO!!!” Ah, vai cagá, né. Pior que nem eram as MINHAS kids e as mães desses monstrinhos nem faziam nada, sabe. Acabava virando Au Pair das 19 (isso mesmo, 19) crianças. E digo mais: eu dividi por 2 fucking weeks o quarto E A CAMAAAA (A CAMA!!!) com meu kid e o AMIGUINHO. Os moleques me chutavam à noite e meu kid até chegou a me acordar 3 da matina DUM SÁBADO pra eu buscar água na cozinha hahahahahahaha e ó, na praia, enquanto as fofas fofocavam com os bebês no colo, adivinhem quem era a bonita que ia olhar os maiorzinhos no mar??? Mó saco. Se fossem só as minhas… enfim. CANSEI e foi nessa mesma semana que avisei a fofa que ia embora. O foda era ouvir das amigas dela coisas do tipo “Bia, você é tão sortuda de poder ficar aqui curtindo essa casa de praia linda!!!”. Ah, vai cagá, né. Até parece que nunca vi casa de praia na vida! E a fofa com aquele papinho de “você está aqui como parte da família para se divertir com a gente”. BLA BLA BLA! Se divertir my ass, né.

4. Os motivo não foram só esses. Além do problemão com o carro e da minha rotina sem noção, me dei conta meio em cima da hora que minha PID e minha CNH do Brasil estavam pra expirar. Até tentei tirar uma carteira de motorista da Pensilvânia, mas não me deixaram porque eu precisava ter um DS válido por pelo menos 6 meses e só estava válido por mais 5. Muito azar! Na mesma semana em que meu carro quebrou, minha carteira de motorista expirou. Até tentei resolver o problema, mas não teve jeito mesmo. Nem contei nada pros fofos, pois seria mais um stress. Aí fiquei com isso na cabeça… mesmo que eles me dessem um carro novo, eu ficaria 4 meses dirigindo sem carteira, o que é muito arriscado se tratando de Estados Unidos, né.

5. Fora isso tudo que rolou, teve outro problema muito pessoal que não vou detalhar aqui no blog. Uma pessoa da minha família ficou doente e logo que aconteceu tudo isso, fiquei sabendo que a situação tinha piorado. Fiquei muito mal… as coisas ficam bem mais intensas quando a gente tá longe. Aí comecei a analisar se valia mesmo a pena ficar nos Estados Unidos passando por tudo isso enquanto eu poderia estar com a minha família. Foi quando tomei a decisão final e, graças a deus, todo mundo me apoiou. Minhas amigas diziam que eu deveria ter ido embora muito antes de chegar a esse ponto, mas eu não quis por causa das crianças. Por mais que sejam muitas, eles eram demais e eu já tô morrendo de saudade dos pivetes. Mentira, só dos bebês e do meu moleque… da menina ainda não consegui sentir falta, hehehehehehe. Eu liguei pra minha LCC, que tentou me convencer de mil jeitos a ficar, mas eu já tava mais do que decidida e com passagem marcada!!! Deu 1 mês e 1 semana exatos do dia em que falei pra família que eu voltaria pra casa até o dia em que embarquei.

A história de COMO contei pra minha fofa que iria embora é outra maior ainda, acho que vou deixar pra outro post. Mas o resumo é esse aí. Até daria pra detalhar mais, mas o texto ficaria muito grande e tô com preguiça.

É isso, pessoal. Vou assistir um episódio de Dexter com a minha mãe. Estamos viciadas!!! Beijo e até a próxima :)

 


Comentários

Comentários

26 Comments

  1. Jeh   •  

    Oi Bia, tudo bem?

    Conheci teu blog nesse meio tempo que vc ficou sem postar nesses ultimos tempos, li ele todinho!
    Apesar de estar na parte de agendar meu visto para ser au pair, irei pra França mas mesmo assim li teu blog pela experiencia com a familia e crianças!

    Bem vinda de volta ao Brasil, e boa sorte com tudo!

    Sei que é meu primeiro comentario aqui mas….E O INGLÊS? Po! Agora quero saber no que deu! rsrsrs

    beijossss

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi, Jeh. Boa sorte no teu processo! Uma amigona minha embarcou como Au Pair em Paris segunda-feira. Não vejo a hora de falar com ela pra saber notícias!!!
      E pode deixar que eu chego na história do inglês haha
      Beijos!

      • Jeh   •  

        Ah que legal!

        Eu to indo pra região dos Alpes, divisa com a Suiça. To mais perto de Zurich do que de Paris, mas pelo menos essa divisa entre os 2 países se fala francês…fora que encontrei uma família que se responsabiliza pelo pagamento do meu curso, o que pra mim foi a chave pra fechar com eles…afinal essa vida dura de au pair tem que valer de algo ne? E sua experiência com 4 crianças me fez escolher uma família com 2…hahaha…

        Não deixe de postar aqui pelo fato de ter voltado pra terrinha! =D

        beijos

        • Beatriz Morgado   •     Author

          Que delícia, Jeh! Vai ser demais sua experiência, tenho certeza.
          Vá com tudo!
          Beijão!!!

  2. ISIS   •  

    Ai menine que drama, que situação :(

    Fez certo mesmo e voltar, todos temos um limite e não preciso extrapolar o limite!!

    Aposto que foi um alivio imenso quando ouviu o anuncio ‘preparando para pousar em SP/RJ/terra brasileira’. hihihi

    Parabéns pela força de aguentar tudo isso!!

    I may or may not vou me tornar uma aupair também em breve, e to ansiosa por tudo isso, por todos os momentos bons e ruins que terei que passar :l

    Abraços e CONTINUA com o BLOG PLSS

    xx ;*

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Vou fazer o melhor pra continuar com esse negócio!!! Boa sorte em qualquer decisão que você tomar!
      Beijão!

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Pois é, maior drama! Tenho certeza que fiz a coisa certa em voltar. Aprendi muito!
      Boa sorte no seu processo auperiano, caso aconteça :)
      Beijão!

  3. Bruna   •  

    Oi Bia… Qto tempo! Senti sua falta.

    Vc realmente foi forte de aguentar tudo isso por tanto tempo. Mas o que vale é a experiencia que vc teve nos EUA e que agora tá feliz no Brasil :) Isso ai!!

    Mas deixa eu te perguntar uma coisinha?! Espero que não tenha problemas… E o namo??

    Bjoos

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Caraca, o povo só quer saber de fofoca memo, hein. Fica sussa que vou falar do moleque aqui hahahahaha omg!

  4. Jaqueline Lima   •  

    Nossa, fiquei cansada so de ler a sua rotina.

    OMG como voce aguentou?

    Continua contando biia..

    Beeijos

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Sei lá, virei superhero!!! Ainda bem que acabou hahaha

  5. Mandy   •  

    Oie Bia

    Nossa muito tempo que eu nao passo por aqui!

    E que tanto de coisa aconteceu com vc, espero q vc esteja bem em casa, acredito q tbm nao aguentaria tudo isso, eu so decidi renovar, pq amo muito minha HF, kids e rotina =)

    Bjao

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi, Mandy!
      Estou bem sim, querida! Nada como o conforto do lar haha
      Fico feliz que algumas Au Pairs dão essa sorte!!! Aproveite muito sua experiência!!!
      Beijo grande!

  6. Lane   •  

    Bia, hahaha esse seu “template” realmente nao tem nada a ver com voce! mesmo te conhecendo pouco como conheci sinto que deu p saber como voce e (:

    Cara, que barra isso tudo hen? essas 2 weeks foram sem nocao MASTER! dividir cama? caraca!

    Ainda bem que ta tudo bem e que voce ja ta de volta p confortinho de casa! fico feliz do fundo do coracao, viu?!

    Espero continuar lendo mais mas ja tinha entendido bem antes desse post, inclusiv que sua vida devia ta beeeem tensa e com coisas “mais importantes” p fazer!

    um beijo bem grandao :**

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Nem me fale, Lane. Foi trash… mas ok, já superei, já voltei, não morri!
      E obrigada por ficar feliz por mim! Boa sorte pra você nos meses restantes, que não são poucos. Espero que continue tudo quase-perfeito aí como sempre foi!!!
      Beijão!

  7. nique   •  

    ainda não creio que vc nao tá mais no cudujudasssss e agora a gente pode se veeeeeeeeer <3

  8. Nil   •  

    Realmente, se fosse eu tinha ido embora também !!! Imagina, 2 semanas com 19 pirralhos gritando e pulando ???????? e ainda dormindo na mesma cama que você ??? Olha Bia, realmente tu foi uma heroína e uma ‘santa’ por aguentar tudo isso !!!! E nãão nos abandone maais… rs… eu te acompanho desde quando você ficou online, logo logo chega minha vez e certeza que usarei muitas diicas que você deu !!!

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Obrigada, Nil!!! Lembro de você sempre por aqui. Valeu mesmo por acompanhar o blog! Boa sorte na sua viagem!!!

  9. Alessandra   •  

    O blog VOLTOOOOOOOOOUUUUUUUUUU O/O/O/

    EBAA!!

  10. Pamella   •  

    Biaaa….
    Conheci seu blog através de um passeio pela net procurando sobre au pair… Conheci o programa de au pair esse ano… Ai qdo soube o que era e talls, fiquei super empolgada procurei varias coisas, e nessas pesquisas te achei… Li o seu BLOG todinhoooo, sei de cada pedacinho que tem aqui…rs me sinto até intima… haha brincadeira… bom estava super ansiosa para vc postar coisas novas… Mas nesse meio tempo, fiquei um pouco desgostosa, sei la ai acabei meio de que desistindo dessa vida de au pair…. tirei o passaporte e talls… mas coloquei o plano pra escanteio… só que essa semana me deu uma vontade de viajar, conhecer coisas e pessoas novas, um novo idioma… Sei lá, do nada deu vontade de ir pros EUA ( a louca…rsrs)… Ai lá fui eu procurar seu blog de novo… fiquei chocada com vc ter voltado para o Brasil…. Mas pensando bem, você é uma guerreira…. muito muito forte… Parabéns meuu passou por vários perrengues e sem se abalar ou abandonar o sonho… acredito que todo mundo tem um limite e a hora de dizer tchau chega para todoss… Mas vc teve uma experiencia incrivel, fala serio?! Muito legallll!!! Acho que quero viver isso também…rs

    Espero que esteja bem aqui na SUA casa… isso deve dar um alivio na gente né???rs
    Parabéns!! Você arrazoou!!!!

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi, Pamella!
      Adorei seu comentário, hahaha
      Espero que você não perca a vontade de viajar, não deixe o plano pra escanteio, não!!!
      Eu voltei porque já tava na hora, mas aproveitei muito!
      Beijão, querida!

  11. Nathy   •  

    Oi Bia!!! Você fez certo mesmo ao voltar… Tenho uma conhecida que já passou por algo bem parecido qdo foi aos States ser au pair… A fofa dela não pagou nenhum curso (me parece que isso já é combinado né), qdo ela encontrava algum a mulher sempre colocava empecilhos e fazia ela ficar cuidando das kids o tempo todo, ela não podia sair de casa. Qdo começou a sair e ficar com um cara, a fofa começou a surtar com ela, como se fosse a “mãe” ou algo assim, bem tenso! E ela ainda aguentou um tempinho por causa das kids… É foda mas infelizmente tem família que só quer abusar do trabalho dos outros mesmo!!! Boa volta e continue postando sim, eu sempre lembro dos seu blog e dou uma passada aqui ;)

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Muito obrigada, Nathy!
      Pois é, tem muita família louca por aí.
      A minha era ok, nunca me trataram mal e muitas vezes me senti parte da família, mas acho que o fato de serem 4 crianças acabava exigindo muito de todo mundo e é lógico que uma grande parte acabava sobrando pra mim, a empregada da casa.
      Faz parte. É só ter a cabeça aberta :)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *