Manual Prático da Au Pair

baby reading

Oi meninas!

Já fiz vários posts desse tipo no passado, mas acho que vale a pena tocar no assunto de novo e dar uma reforçada, afinal, são dúvidas que surgem na cabeça de praticamente todo mundo que tá querendo ser Au Pair ou que já tá prestes a embarcar! E como sempre recebo praticamente as mesmas perguntas, pode ser que esse post ajude a esclarecer a maioria delas! Vou continuar respondendo caso a caso por e-mail, pelo Facebook e pelos comentários aqui no blog, não se preocupem que não deixarei ninguém na mão! Essa é só uma forma de reunir todas as dúvidas doidas em um post só e ajudar vocês mais rápido!

Pra não ficar chato, peguei exemplos reais de e-mails e mensagens que recebi desde que comecei o blog e a minha resposta, com a minha opinião sobre os fatos, tá? Lembrem-se que cada caso é um caso e cada pessoa reage de uma forma diferente às diversas situações da vida, então eu conto um pouco de como seria na minha pele e de como foram as minhas próprias experiencias.

Eu vou tentar atualizar esse post sempre que possível com perguntas novas. Se você acha que está faltando alguma coisa e gostaria de incluir, só me falar! Ele já está bem extenso, mas achei melhor assim do que dividir por partes, já que o assunto é praticamente o mesmo!

O mais interessante de analisar entre todos esses e-mails que recebi ao longo dos anos é que as preocupações são muitas e existe de tudo. Impressionante como as pessoas são diferentes, as famílias, a criação, as amizades, os medos… tudo influencia muito! Por isso acho que não existe pergunta boba! Existem coisas que importam muito pra você, mas que podem ser bobagem para outra pessoa, né? Vamos lá!

  1. Quero ser Au Pair. Por onde começo? Qual agencia escolher? São tantas dúvidas!

O primeiro passo é visitar uma agencia para conhecer melhor sobre o programa, perguntar tudo que tiver vontade, analisar os pré-requisitos e, entao, decidir se é isso mesmo que você quer! Eu recomendo 3 grandes agencias de intercambio que são muito confiáveis: STB, CI e Experimento. Existem outras, mas eu não conheço tao de perto quanto conheço essas 3! Veja qual é a mais perto de você e faca uma visita! Se você ainda não tiver certeza de que o Au Pair é o intercambio mais apropriado pra você, pode até ficar conhecendo outras opções que as agencias oferecem.

Na época, meu pai pediu para eu pesquisar todas pra ver qual seria o melhor custo/benefício. Lembro que fiz até uns slides em power point mostrando as diferenças e o preço! No final, escolhi o STB porque gostei muito do atendimento, o preço tava ok, achei super confiável. E eu conhecia algumas pessoas que já tinham feito intercambio por lá e gostaram, então foi ótimo! Eu já trabalhei na Experimento e a maioria dos meus amigos intercambistas foi por lá. É uma agencia excelente, super confiável e trabalha com a Au Pair in America, que oferece um suporte bem bacana nos EUA. A CI eu conheço bem de perto, porque meu TCC foi sobre ela! Ela trabalha com a Au Pair Care, a mesma agencia americana do STB e é excelente. Nao sei se os valores permanecem os mesmos, mas na época, STB e CI custavam quase a mesma coisa e a Experimento era um pouquinho mais cara.

  1. É possível fazer Au Pair sem agencia? É seguro?

Sim, é possível encontrar famílias por websites como o AuPair.com, GoAuPair.com etc, mas eu nao recomendo, pois é muito mais seguro ter a agencia como suporte, caso aconteça algo e voce precise voltar pro Brasil, caso o “santo nao bata” com a família e você queira mudar, caso você fique doente ou qualquer outro tipo de ajuda. Além disso, todas as familias agenciadas são verificadas e passam por um longo processo de avaliação antes de entrarem no programa, assim como as Au Pairs, que mandam até provas de antecedentes criminais limpos! E toda agencia tem regra: Au Pairs tem um salário fixo, horários de trabalhos regulares (não podem te obrigar a trabalhar 50h por semana! Se isso acontecer, você tem a agencia para reclamar) e o melhor: a agencia promove meetings com outras meninas da região, o que facilita no começo, quando você ainda não tem amigos e tá doida pra conhecer gente nova!

  1. Qual é a melhor época/idade para fazer Au Pair?

Melhor idade: depois dos 21 anos! Sempre comento aqui no blog que é bobagem fazer Au Pair antes dos 21, que é a maioridade americana. Sendo menor de idade, você acaba tendo dificuldades de fazer amizades e de se divertir mais. Tem muitos lugares que não permitem menores só pelo fato de venderem bebidas alcoólicas, nao importa se você vai beber ou não. Além disso, esqueça viajar para Las Vegas e Miami, onde o mundo gira em volta de baladas e bares que você não poderá entrar. Voce acabará fazendo amizades somente com outras Au Pair mais novas e seu programa de fim de semana será tomar sorvete e visitar museus. Ok, to exagerando como se meninas mais novas não se divertissem, mas é complicado! Alguns restaurantes funcionam normalmente até umas 21h e, depois desse horário, os guardas passam checando o ID de todo mundo e expulsam todos os menores porque o lugar vira uma baladinha com DJ e tal. Isso já aconteceu com um grupo de meninas que eu saí e foi um saco, tivemos que ir embora por causa de uma nega que tinha 19 anos.

As host families desconfiam um pouco de meninas muito novas, nos seus 18 e 19, pois o trabalho exige muita responsabilidade e maturidade! Perdi as contas de quantas pessoas já conheci aos 18 que são mais maduras do que pessoas de 28, mas infelizmente as host moms não veem a coisa dessa maneira!

Melhor época: depende das suas prioridades! Muitas meninas não sabem se terminam a faculdade primeiro, se trancam, se fazem antes… outras ficam em dúvida se largam um emprego estável no Brasil por essa aventura e por aí vai. Na minha opinião, faca o que te faz feliz, desde que seja depois dos 21 e antes dos 27, que é a idade limite do programa!

E fui pra lá com 21, tranquei a faculdade no final do segundo ano, vivi feliz, curti minha experiencia, voltei com 23, terminei a faculdade e to no mundão de novo.

Eu odiava a faculdade, ainda odeio as memórias que tenho, foram anos péssimos na minha vida, foi ainda pior voltar dos EUA e ter que encarar aquela triste realidade de novo, mas ok… acabou!!! E acho que fui numa época ótima. Não tava muito feliz no meu emprego e sentia a necessidade de melhor meu inglês. Minha vida mudou completamente depois do Au Pair!

  1. Como contar para meus pais que quero ser Au Pair?

Confesso que essa é uma das perguntas que acho mais difícil de responder pelo simples fato de que meus pais são muito moderninhos e super descolados, hehe Minha mãe fez intercambio quando era mais nova, meu tio também, minha irma também, meu pai não fez, mas sempre achou o máximo. Por isso, sempre me motivaram a fazer o mesmo e acharam ótimo quando decidi fazer Au Pair e a ir atrás das coisas.

Porém, entendo que alguns pais se preocupam, não sabem o que esperar, não tem certeza se é seguro, assistem desgraça na televisão, veem novela onde a mulherada vira prostituta na Turquia e por aí vai… e é completamente compreensível, porque esse mundo é doido e deve ser muito difícil fazer um filho e vê-lo entrá-lo num avião sem saber direito das coisas.

Eu recomendo que voce vá até a agencia com seus pais, converse com o coordenador e deixe que seus pais também tirem dúvidas. Mostre casos de Au Pairs que deram certo, fotos, leia algumas histórias bacanas… tem tanto blog por aí!!! Eu sei que muitas meninas mandam meu blog pra mãe ler, mas vai que as mães se apegam no lado ruim da coisa, né? De que voce vai lá, passa uns sufocos, lava cueca de host dad, encontra um bofe gringo, chora na estação de trem, depois vai embora pra sempre… hahahaha enfim, tem muita historia feliz, viagens pra Disney e crianças fofas que você vai amar pra sempre também!

  1. Não tenho experiencia profissional com crianças. O que devo fazer? Preciso mesmo de 200h?

Não vale experiencia cuidando de priminho e irmãozinho, infelizmente. Geralmente, as agencias fornecem um documento que precisa ser preenchido e assinado por um profissional. Pode ser dono de escola, responsável de uma ONG, coordenador de alguma creche etc. Aí você pode ter experiencias complementares, como a recomendação de um vizinho que tem filho pequeno e comprove que você cuidou. Nesse documento, a pessoa precisará declarar quantas horas você trabalhou pra ela. Claro que não é exato, mas uma ideia… se você ficou 3 meses numa creche trabalhando de 5x por semana das 8 às 16h, faca as contas por horas e pronto (preguiça de fazer eu mesma hahahaha).

Eu não tinha experiencia quando comecei, então fui trabalhar como voluntária em uma creche para crianças de 0 a 6 anos e também em uma ONG. E fui bater lá na porta da escolinha mesmo, na cara de pau. Expliquei o que era Au Pair e o porque eu precisava fazer aquilo. Me aceitaram super bem e assinaram os documentos. Foi otimo pra ter uma ideia boa do que eu teria que fazer. Foi lá que troquei fralda pela primeira vez na vida e quase vomitei. Quem diria que 1 ano depois eu estaria trocando 2 ao mesmo tempo, num piscar de olhos, sem sofrimento! :P

Quanto mais horas, melhor! E eu recomendo que você faca td certinho e não falsifique nada, não minta. Voce verá application de Au Pairs “concorrentes” com mais de 10 mil horas. Lembrem-se que na Europa é super comum trabalhar como babá pra fazer uns bicos, a gente é novata no assunto!

Tirei do site de uma agencia: “O requisito mais importante é o trabalho com as crianças. Apesar do mínimo exigido ser 200h, a maioria das famílias espera que as candidatas tenham mais do que isso. A experiência pode ser como babá, trabalho voluntário em jardim da infância ou berçário, monitora de acampamento infantil, instrutora de esportes para crianças, líder de grupo de igreja, professora infantil ou qualquer outro tipo de trabalho com crianças. Lembrem-se que não basta ter convivido com crianças e sim ter sido responsável por elas. Experiências familiares valem como extra, não podem ser a única experiência de trabalho com crianças da au pair”.

  1. É difícil cuidar de bebes?

Depende do que você define por “difícil”. Com certeza requer muito mais responsabilidade e atenção do que as crianças maiores, mas, ao mesmo, tempo, acho bem mais gostoso!

Bebes não falam, então você tem que adivinhar e ficar sempre de olho se nao tem algum problema. Trocar fralda será sua pior atividade do dia nas duas primeiras semanas, talvez! Mas depois disso estará craque, expert e praticamente “nose blind” com o cheiro de bosta hahaha sério, isso será o menor dos seus problemas! Claro que de vez em quando vem umas diarreias e uma alimentação estranha com péssimos resultados para chocar e sair da rotina, mas nada que você não sobreviva.

A parte boa é que bebes dormem bastante e você só precisa ficar de olho na babá eletrônica e manter o sono regulado, fazer mamadeira e tudo mais. Do resto, é brincar, observar e ficar babando em todas as mudancas e coisas fofas que eles fazem todos os dias! Eu AMO meus bebes (que acabaram de fazer 5 anos de idade, jesus, como to velha) e fiquei muito apegada.

Os maiores são mais fáceis, tem chatices de criança carente, de birras e obrigações da escola. Mas o mais legal é que eles interagem, corrigem seu inglês zuado, dão opinião, brincam, fazem piada, são autênticos! Eles são “mini pessoas” que você vai conviver o dia todo! E como toda criança, eles vão sempre te surpreender com alguma coisa e você vai amá-los! A nao ser que sejam crianças TERRÍVEIS e extremamente mimadas, mas esse é um risco que qualquer Au Pair corre! Então, tente saber o máximo possível sobre a personalidade das kids durante as entrevistas.

Com a carta de motorista na mao, voce precisa emitir a sua PID (Permissao Internacional para Dirigir). O programa não só exige a a CNH como a PID, que pode ser emitida pelo Detran. Se você ainda está com a permissão temporária, ela provavelmente expirará nos EUA e você será obrigado a tirar carteira de motorista de lá, com direito a testes práticos e teóricos, como no Brasil. Portanto, deixa a papelada toda em ordem antes de ir!

  1. Não tenho carteira de motorista/experiencia dirigindo. O que devo fazer? O que é PID?

Carteira de motorista é obrigatória para o programa, então é melhor você tirar logo!

As famílias vão perguntar muito sobre sua experiencia com direção, que tipo de estrada você dirige e com qual frequência. A maioria das Au Pairs precisa dirigir as crianças pra cima e pra baixo, então é fundamental que você esteja confiante com seus “driving skills”! Se não estiver, comece a praticar pra não ter medo quando chegar lá e, principalmente, pra manter as kids seguras! :) Ah, 99% dos carros americanos são automáticos. Eu nunca tinha dirigido um até chegar lá e depois vi que é bem mais fácil do que o carro normal… demorei pra reaprender a trocar marcha quando voltei! Hahaha!

  1. O seguro-saúde é realmente necessário?

 

Sim, muito! Médico nos EUA é muito caro! Qualquer consultinha vai te custar uns 200 dólares. Se quebrar o pé, uns 10 mil. Então nem pense em viajar sem seguro! Eu tive anemia e desmaiei 2 vezes sem ter ideia do que tinha de errado comigo! Mas antes de me dar conta que era falta de me alimentar direito, nasceu um calinho entre meu olho direito e meu nariz e eu já surtei achando que era um tumor, sei lá!!! Imagina! Do nada começo a desmaiar e tem uma bolota na cara?! Aí fui no médico e descobri que não era nada grave.

O valor da agencia já inclui um seguro de saúde básico, então você não precisa se preocupar, a nao ser que vá sem agencia. Outra coisa: o seguro incluso nao inclui o Grace Period, que é o mes de “férias” opcional que voce tem depois do programa. Pra essa época. recomendo contratar um seguro viagem à parte!

  1. Posso escolher onde vou morar?

Não, mas você pode dar a sorte de encontrar uma família que mora onde você sempre quis! Mas cuidado, Bino! Pode ser uma cilada!

Lembrem-se que o mais importante de tudo é ter uma família bacana, não importa se no Oregon ou na California, em New Mexico ou New York! Tentem ignorar o fato da localização por estado/cidade e pensem nas experiencias diferentes que vao viver! Já vi muita menina morando em Malibu que nao conseguiu aguentar a família por 2 meses! E eu, lá no cu do judas na Pensilvania, com 4 criancas, nao me arrependo nem um minuto e minha família dava de 10 a zero em várias outras de New York City, qualquer lugar da California, Chicago ou Florida! Fui feliz :)

10. Demora muito pra achar uma família/match?

 

Depende! E depende de muita coisa, até da economia mundial e da taxa de natalidade dos EUA, hahaha! Depende da oferta de famílias, da quantidade de Au Pairs disponíveis etc etc… mas depende MAIS ainda da qualidade do seu application, do seu nível de inglês, quantidade de horas de experiencia com crianças, quantidade de horas dirigindo, qualidade do seu vídeo, qualidade das suas fotos e qualidade da sua cara de pau pra vender seu peixe de uma forma bacana, sem clichês e com muita maturidade! E isso não é nada fácil, meninada!!! Só sei que quanto mais, melhor! Se seu inglês tá mais ou menos, trate de fazê-lo ficar MAIS. Se você ainda não tem muitas horas trabalhadas, levante a bunda e vá cuidar de crianças. Basta querer! Se não tem experiencia dirigindo, peca ajuda de alguém que tem carro pra te adar umas dicas, caso você tenha acabado de tirar carta. Se já for experiente, pegue o carro e vá praticar mais. Faca um video bacana, sorrindo, sem música cafona, super claro e mostrando que você está sempre rodeada de crianças. Cuidado com fotos de festas e coisas muito exibidas. Seja normal! Cuidado com os clichês do tipo “I wanna be an Au Pair because I love kids” Nao tem problema algum dizer isso, mas seja você mesma e seja criativa! Existem outros motivos pra você ser Au Pair, como melhorar seu inglês, fazer amizades, viajar etc… mas não vá tao longe, pois o foco tem que ser nas criancas! Voces entenderam, né? haha

11. O que é mais importante considerar em uma host family?

Primeira coisa é meio óbvia: tem que bater aquele feeling nas primeiras conversas! Nao se iluda com o local onde a família mora, com a beleza das crianças, com a casa de praia e com promessas de viagens pra Disney. É importante considerar a idade das crianças, a quantidade delas (cuidar de 4 nao é a mesma coisa que cuidar de 2), entender exatamente quais serão suas obrigações e PRINCIPALMENTE o seu schedule de trabalho!!! Tem família que bota a Au Pair pra trabalhar sábado o dia inteiro e dá a segunda-feira de folga. Pode parecer ok, mas pense que a maioria das Au Pairs tem o fim de semana de folga e é quando rolam viagens e tudo mais. Procure saber quais são os hobbies da família e as principais regras da casa. O pesadelo das Au Pairs é o curfew, que significa “hora pra chegar em casa”. Eu tinha isso na minha casa por causa do alarme, mas eu morava muito longe, então preferia dormir fora do que ter que voltar cedo, aí a Kainara me abrigava, mas era um saco… Pergunte se você poderá usar o carro da família ou se terá um carro pra você. Pergunte das regras do carro, até onde você pode ir e até onde não pode. Se você não for a primeira Au Pair da família, pergunte se a família se importa se você conversar com as anteriores e peça o contato. Minha host mom fez isso comigo e ainda faz, mandando meu email pras outras meninas. Eu acho fundamental saber um pouco mais sobre a família com a visão de outras Au Pairs… é bem diferente da opinião da família sobre ela mesma, né? Pergunte também sobre sua acomodação, mas seja discreta. Dividir banheiro com as kids é um nightmare!!! Mas às vezes é só 1 kid e será super tranquilo! Pergunte tb sobre o que seus host parents fazem e procure entender se eles trabalham em casa, se fazem part time, se estarão lá pra ajudar com as kids ou se você ficará o tempo todo sozinha. Eu preferia fazer td sozinha, porque quando os pais tavam em casa, só atrapalhavam! As kids ficavam birrentas, querendo mamãe… e eles tavam trabalhando, não à toa. E ainda ficam de vigia em tudo que você faz! É bem chato… stay home mum é um inferno! haha

12. Qual o gasto total do programa Au Pair, em reais?

Eu fiz Au Pair em 2011 e com certeza os valores mudaram um pouquinho. Eu dei uma pesquisada e acredito que a diferença, em dólares, seja bem pequena! A Experimento, que é a mais carinha, estava custando U$ 1.260 em 2014, que já tá perto dos 4 mil reais! Os valores em dólares não mudaram muito, mas o dólar subiu absurdos desde 2011, então dói mais no bolso! :(

Pelo STB, paguei U$980 no total só com a agencia, que incluía a taxa de inscrição de U$230 + o preço do programa, U$750, que só paguei depois que consegui uma família.

Vamos considerar uma média de U$1.100 dólares pra agencia (3400 reais). Esse valor inclui: passagem aérea de ida e volta se o prazo total do programa for concluído (ou seja, se a Au Pair quiser voltar antes de terminar o ano, precisa arcar com os custos), teste de inglês, seguro saúde básico, documento DS-2019 para tirar o visto, acomodação e alimentação na família e no hotel durante o treinamento, salário de U$196 por semana e um curso de inglês ou de qualquer outra coisa no valor de U$500/ano.

Aí, tem os gastos extras: despesas com o visto (US160, quase 500 reais!) e a PID, carteira de motorista internacional, que tá custando uns R$250,00. Fora isso, tem os opcionais e variáveis: transporte até o consulado, presentes pra host family, alguma roupa de frio se você for chegar no inverno, remédios, malas, médicos, dinheiro pra levar pra primeira semana etc etc etc!

Estimo que com as coisas básicas de sobrevivência hoje em dia você deve plenejar 5.000 reais para tudo! Acredito que você gaste até menos, mas é só um plano com um fundinho de reserva! ;)

Agencia: R$3.400,00

Visto: R$500,00

PID: R$250,00

Dinheiro primeira semana: R$400

Remédios: R$100,00

Reserva: R$350,00

13. Será que meu inglês é suficiente para ser aceita no programa?

O único jeito de saber isso é passando no famoso teste ITEP das agencias! Não tenho como dizer se o teste é fácil ou difícil, depende do seu nível atual e da sua preparação. Eu achei bem tranquilo, mas acho que meu inglês já era intermediário quando fui pros EUA. Eu conseguia entender bem, ler bem e escrever ok. Só não conseguia falar. Não falava NA-DA, simplesmente me dava branco, mas me virei bem.

Existem vááários testes de inglês online, vários simulados… e você pode dar uma pesquisada pra entender seu nível.

No site da Kaplan tem um teste bem bacana que abrange até listening! Nao se assuste com perguntas dificílimas, pois esse teste é de nivelamento. Voce precisa chegar ao intermediário! Eu mesma já fiz esse teste e nunca acertei a pontuação de proficiência, mas um dia chego lá! Vou continuar estudando e praticando :) Clique aqui para fazer um teste!

Existem zilhares de sites que você pode testar seus skills! Mesmo que você não vá bem, utilize esses simulados como materiais de estudo!

Se você passar no teste e mesmo assim não tiver confiante, o único jeito de melhorar isso é estudando! E estudando eu não digo enfiar a cara em livros e decorar o dicionário, mas praticar! Algumas dicas:

– Assista seriados com legenda em inglês (Netflix permite isso);

– Faca cadastro em sites de aprendizado como o Livemocha e o Babel;

– Procure outras aspirantes a Au Pairs na internet e marquem conversas no Skype em inglês. Fiquei impressionada com a quantidade de meninas que fazem isso!

– Faca cadastros em sites de relacionamento americanos, com o POF e o OkCupid, mas só se você for solteira ;) Voce pode conhecer um bofe gatísismo e já preparar o terreno pra quando chegar nos EUA, hehehe mas o maior benefício é trocar emails e mensagens em inglês com o carinha! Tenho certeza que eles vão achar o máximo e vão te ensinar um vocabulário novo!

– Leia livros em inglês para crianças com a ajuda do dicionário! Eu li o Diário de um Banana (Diary of a Wimpy Kid) e adorei!!! Aprendi um monte de coisas novas.

– Leia a tradução de musicas estrangeiras que você gosta e procure gravar as novas palavras na cabeça. Além de aprender muita coisa diferente, não vai mais cantar no embromation!

E por aí vai :)

 14. Como é a entrevista com a host family?

Com certeza você ficará ansiosa e com medo de não entender nada. A minha primeira foi pelo TELEFONE, a ligação tava péssima… depois, foi pelo Skype e facilitou muito! É muito diferente quando você consegue ver a pessoa, os lábios mexendo e também as reações.

A família pode agir de forma super profissional, perguntar da sua experiencia com crianças com muitos detalhes, perguntar de experiencias gerais da vida, se saber dirigir, nadar e bla bla bla. Além disso, pode agir de forma mais descontraída, falando do que eles fazem no verão, dos gostos das crianças, da personalidade delas, dos hobbies, podem perguntar do que você gosta de fazer, se você sofre muito com o frio, como são as coisas no Brasil, como é a relação com seus pais, se tem irmãos, o que seus irmãos fazem… coisas do tipo! Esteja preparado pra tudo, mas não com respostinha pronta. O melhor e mais clichê dos conselhos: seja você mesma! Lembre-se que você morará com essas pessoas por pelo menos 1 ano e o ideal é que te aceitem do jeito que você é. E seja sincero com seus próprios sentimentos se não gostar de alguma coisa na família, desconfiar que as kids são mimadas e os hosts controladores. Não feche com ninguém por desespero. Uma nova família vai aparecer!

Se estiver com receio quanto à qualidade do seu inglês, fique tranquila!!! As famílias sabem que não é sua língua nativa e que terá dificuldades de comunicação no começo. Eles não esperam ninguém fluente. Porém, algumas famílias não tem paciência ou exigem um nível mais avançado de inglês, principalmente se tiverem kids maiores que precisarão de ajuda na escola. Se esse for o caso, elas serão sinceras e dirão que estão procurando alguém que já fale melhor. Ninguem vai te dar bronca! rsrs Outras, estão dispostas a ir devagar e até a ajudarem a Au Pair a evoluir. Relax quanto a isso!

15. Como é a entrevista para tirar o visto no consulado?

Eu defendo a teoria que é tudo questão de sorte. Se você estiver com toda a documentação em dia e negarem seu visto, é porque o oficial não foi com a sua cara. Simples assim! Já ouvi tantas histórias, uma fazendo menos sentido do que a outra… porém, não acho que você deva se preocupar ou ter medo. Vá confiante e com o máximo de documentos possível que puder reunir!

O importante é levar o máximo de coisas que provem algum vínculo com o Brasil, como bens no seu nome, matrícula na faculdade, carta de alguém da empresa onde trabalha, extrato bancário de quem tiver pagando pela sua viagem etc! Eles vao perguntar coisas do tipo “pq você quer ser Au Pair?”, “o que planeja fazer quando voltar pro Brasil?” e coisas do tipo.

Se você não tiver vínculo nenhum, tb não esquente a cabeça, pois pode ser que nem pecam nada. Pra mim, não pediram NA-DI-NHA. E já vi recusarem visto de meninas que tinham uma empresa e um carro no nome e matrícula no mestrado. Totalmente sem sentido!

Boa sorte :)

 16. Chegando nos EUA, o que acontece? Como você chega até a família?

Chegando no aeroporto final, terá alguém da agencia (Au Pair Care, APIA, Cultural Care etc) esperando por você com uma plaquinha. Voce provavelmente viajará com um grupo de meninas também Au Pairs, todas de camisetinha da agencia, hehe aí vocês se ajudam lá. Se não, fique tranquila que vai dar td certo, alguém vai te buscar! De lá, você vai pro hotel onde acontece o treinamento (New Jersey ou Boston, depende da agencia). Fica lá 4 dias e, depois, vai pra família. Se eles morarem perto, provavelmente vão querer te buscar! Minha host mom me buscou com as minhas 2 kids mais velhas, foi muito legal! Depois, ela aproveitou pra visitar uma amiga em New Jersey e eu fui junto! Outras meninas pegaram trem ou até avião até a host family, mas foi tudo pago pela família e combinado com antecedência. Ninguém vai te deixar na mão. E a agencia estará no hotel com todos seus dados e da família pra te dar assistência, caso aconteça alguma coisa.

Voce acaba se apegando um pouco às meninas que conhece no treinamento, aí fica torcendo por elas… é um sentimento engraçado! Quando famílias vão buscar, ficamos espiando o encontro hahaha é bem bacana!

17. Sou homem e quero ser Au Pair. O que devo fazer?

Me corrijam se eu estiver errada, pois, aparentemente, várias regras mudaram para os Male Au Pairs. E, se não me engano, a Cultural Care aceitava meninos e agora não aceita mais!

Para os brasileiros, ser um Male Au Pair não é fácil, mas não é impossível! A primeira dificuldade é: não existem agencias brasileiras que agenciem meninos :( Então, tudo é feito por conta própria através de agencias americanas online, como a CHI e a Great Au Pair. Nesses sites, o Au Pair se cadastra e começa a procura por um família, com o application todo online.

Como a maioria das famílias procuram meninas, é importante que o Male Au Pair tenha um application muito diferenciado, o que significa MUITAS horas de experiencia com kids, um inglês mais avançado e alguns diferenciais, como talento com esportes ou algum hobby que possa ser “aproveitado” pela família. Li por aí sobre um Male Au Pair que era fotógrafo e fez um book das kids durante o programa. No final, presentou a família com as fotos… legal, né?!

Existem famílias no mundo inteiro procurando Au Pairs e alguns países são mais comuns contratarem meninos, como a Franca.

Tem um leitor aqui do blog que escreveu um artigo sobre sua experiencia como Male Au Pair (Jeune Fille) na Franca! Vale a pena ler pra entender melhor sobre o processo. Clique aqui para ler!

 18. Como fazer amizades?

As agencias promovem encontros mensais com as Au Pairs da sua região e as hosts families sabem que é importante você participar, principalmente no começo, quando ainda nao conhece muita gente. Esses encontros são bem bacanas, você acaba fazendo coisas tipicamente americanas, como vender limonada para arrecadar dinheiro para alguma instituição, visitar uma fazenda de abóboras na época de Halloween, fazer snow tubing, picnic no parque e coisas do tipo! Como são apenas Au Pairs que moram perto de você, é mais fácil manter a conexão com elas e acabar fortalecendo a amizade.

Mas gente… com internet, só fica sem amigo quem quer! Tem aquele famoso Grupão do Facebook com lista de Au Pairs por estado/cidade, se nao me engano. Tem Google, tem Tinder, tem POF… é moleza, basta querer! :) Tem muito brasuca na terra do tio Sam!

19. Como é a adaptação em um país diferente, longe de casa?

Mais um “depende” como resposta! Depende do seu apego com seus pais, da sua independência, do seu amor pelo Brasil e sua facilidade de se adaptar a mudanças. Eu amo meus pais, eles me amam incondicionalmente, mas fui criada pra ser independente. Tive muita saudade, ainda tenho, mas não chegou a ser um problema. Nos falávamos sempre por Skype ou telefone (baratex nos EUA!) e pronto. Eles sabiam de tudo que acontecia comigo gracas a esse blog e ao Facebook e pronto. Minha adaptacao longe deles foi ok, mas conheço gente que chorava todo dia com saudade de casa, saudade de mamãe hehe comigo passou rápido!

Pra mim, foi difícil me adaptar com a alimentação. Eu nao sou muito fa de fast food e pizza e na minha casa tinha muita pizza, nugget e hot dog. Tinha janta todo dia, mas nao era temperado, sei lá… tudo era com molho BBQ e eu peguei terror de tanto que comi isso lá. Nao como NADA com BBQ sauce hahaha emagreci muito porque nao comida direito, tive anemia, enfim… isso nao foi fácil. Mas do resto, tem o tempo normal de adaptacao, que são os primeiros 2 meses: você se acostumar com as regras da casa, com as pessoas, com a língua, fazer amizades e tudo mais. Vai de pessoa pra pessoa, acho que nao consigo responder a essa pergunta de forma tao especifica!

20. Quais são as obrigações básicas de uma Au Pair e as da família?

Algumas famílias exigem mais da Au Pair do que o programa vende, mas é importante que você conheça as regras legais! Essas regras aplicam-se apenas para Au Pairs agenciadas, enquanto as independentes não possuem garantia alguma de que farão o trabalho “vendido” pela família.

Basicamente, os deveres de uma Au Pair são: ser responsável por todas as atividades ligadas às crianças, como fazer cafe da manha, almoço e às vezes janta (lembrem-se que os americanos não investem muito tempo na cozinha e o almoco é só um lanche, nada complexo), vesti-las, levar pra escola e atividades extracurriculares, ajudar com a lição de casa, manter o quarto, banheiro e sala de brincar organizados, lavar e guardar as roupas das crianças, fazer algumas compras básicas no mercado para toda a família e manter as crianças entretidas com brincadeiras (evitar ao máximo TV e eletrônicos). No caso de bebes, fazer mamadeira, trocar fraldas, dar banho e colocar para dormir, sempre observando se está tudo bem, geralmente com babá eletrônica.

Algumas famílias possuem animais de estimação e pedem que a Au Pair faca algumas coisas, como dar comida, limpar o coco, limpar o aquário, esse tipo de coisa. Eu fugi de todas essas famílias porque nunca tive bicho, nao sei lidar, não sou muito fã e acho que ia sobrar mais trampo pra mim, além de criança que já faz uma zona hehehe mas minhas amigas todas tinham cachorro, gato e até iguana e AMAVAM!

As regras do governo americano em relação ao programa exigem que:

– As Au Pairs tenham um quarto individual, refeições e salário semanal de U$196 com base no salário mínimo federal;

– A Au Pair trabalhe no máximo 45 horas semanas, sem ultrapassar 10 horas por dia;

– As tarefas domésticas sejam relacionadas apenas às crianças e a ela mesma, como lavar roupas, preparar refeições e manter a casa organizada – ou seja, nada de lavar cueca do host, fazer janta todo dia pra família e varrer o quintal depois da festa da fofa. Isso não quer dizer que você não pode oferecer ajuda ou fazer uma jantinha brasileira pra agradar qualquer dia! É só ter bom senso, não folgar e não deixar que se aproveitem da sua boa vontade;

– As famílias devem garantir pelo menos 1 dia e meio de folgada por semana à Au Pair e pelo menos 1 fim de semana inteiro por mes, além de duas semanas de férias remuneradas por ano;

– Um adulto acompanhe a Au Pair o tempo todo durante seus primeiros 3 dias na casa;

– A família deve certificar-se de que a Au Pair tem como ir para as reunioes mensais da agencia e também que compara às aulas que escolher.

21. O salário é suficiente?

Sim e dá pra você fazer muitas coisas com quase 800 dólares por mês, sem precisar gastar com moradia, alimentação e coisas básicas, é só pensar nas suas prioridades!

A minha prioridade sempre foi viajar, entao com meu dinheirinho fui pra todo lado, bem low cost, ficando em hostel, pegando promoções, viajando de Megabus baratex, dividindo carona com as amigas. Eu quase não comprava roupa, apesar de serem muito baratas!

Como sempre falo, tem Au Pair deslumbrada que chega nos EUA e gasta tudo com Victoria Secret, moletom da Abercrombie, nike shox (não sei se é esse que tá na moda ainda) e iPhone 6. Bom, se felicidade pra vc for isso, também dá. 800$ puros é bastante dinheiro e só me dei conta disso quando mudei pra Alemanha, ganhando um pouco mais que isso, mas tendo que pagar aluguel, comida, transporte e higiene com meu suado salário!!! Nao sobra NADINHA comparado à ostentação que era ir pro shopping como Au Pair e torrar na Forever 21 hahaha Seja feliz!!!

 22. O Au Pair realmente ajuda a melhorar o inglês?

Sim!!! É inevitável, a não ser que seus host parents sejam brasileiros e seus amigos brasileiros e você fique imerso numa piscina de brasileiros. Nao tem como não aprender algo novo!

Eu sempre digo que gostava de conversar com os velhinhos que ficam na porta do Walmart conferindo nota fiscal. Velhinhos adoram bater um papo e não ligam se você tá falando td errado, vão ficar felizes de receber alguma atenção e achar bonitinho seus erros! Vao te ensinar muitas coisas!

Além disso, tem as aulas e os gringos que irá conhecer. Vai na fé que alguma coisa voce aprende!

23. Quero fazer faculdade nos EUA durante o programa. É possível?

Voce pode fazer cursos de extensão nas universidades, mas não um curso universitário completo porque seu visto não permite e a burocracia é bem grande! No entanto, você pode tentar mudar seu visto para estudante quando! terminar o programa, caso sua host family aceite a proposta e tope ser sua sponsor! Muitas meninas fazem isso :)

 24. Que horas poderei estudar?

Nas horas em que não estiver trabalhando, obviamente. Meu schedule era das 8h às 17h, entao eu fazia aulas das 19h às 21h. Se seu schedule comecar à tarde, por ex, das 13h às 20h, voce poderá estudar de manha.

25. Dá pra ser Au Pair com visto de turista?

Não, é contra as leis do governo americano. Legalmente, você só pode ser Au Pair com o visto J-1.

26. Posso levar meu animal de estimação comigo para os EUA?

 

Parece idiota essa pergunta, mas já recebi várias vezes. Gente, não faco ideia!!! Mas provavelmente não, né? Como é que você vai levar seu dog pra morar numa casa que não é sua, sem conhecer as pessoas, sei lá? Talvez você encontre uma família amante dos animais que ache a ideia ótima, mas sei lá. Eu acho que tem regras na alfandega quanto ao transporte de animais, não sei… nem sei porque coloquei essa pergunta na lista se não sei responder, hahaha vou dar uma pesquisada porque acho meio estranho!

27. Como será a Alfandega quando eu voltar com minhas coisas pro Brasil?

Se voce ficar mais de 1 ano, é tranquilo! Nao tem aquela regra dos 500$, mas não me venha com 5 ipads e 8 iphones, tenha bom senso. Voce pode voltar com ipad, câmera, computador, celular etc, mas 1 de cada! Como sou meio cagona com essas coisas, eu imprimi a lei que dizia que eu podia voltar com td isso caso tenha ficado mais de 1 ano no país e levei na bolsa comigo! Vai saber né?! Mas fiquem tranquilas!

28. Dá pra viajar muito durante o programa?

Siiim! Voce terá 2 semanas de férias remuneradas, alguns feriados (já veja com a família se você precisará trabalhar em feriados, pois eu trabalhei em vários… eles não são obrigador a te dar os dias de folga, mas a maioria dá) e fins de semana! Eu viajei pra tudo quanto é canto e aproveitei demais a vida!

29. É possível ser Au Pair e feliz namorando à distancia?

Sim e esse blog inteiro tá de prova disso! Claro que não será felicidade o tempo inteiro, não é fácil, como nada na vida, mas se os dois quiserem que de certo, vai dar certo e pronto! Eu e Thominhas estamos namorado à distancia há quase 4 anos, passamos por trancos e barrancos, agora tá um pouco melhor, mas ainda tá difícil… mas pelo menos o casamento tá mercado e logo logo isso acaba. Quis terminar várias vezes, sofri horrores, foi muiiiiiiiiiiito difícil, mas tb a maior prova de que a gente se ama mesmo hehehe finalmente as coisas estão entrando nos eixos e to mto feliz. NAMORO À DISTANCIA DÁ CERTO! Não acredite nos perdedores que não conseguiram levar até o fim e pregam que é a maior cagada da vida… não, não é, desde que a pessoa valha a pena :)

30. Os americanos são legais?

Depende, né. De novo! Hehe Alguns vão te tratar como uma pobre coitada, outros vão te admirar muito, outros só vao querer seu corpinho, outros vao querer bater um papo. Alguns são muito metidos, se acham os reis do mundo e acham que nada mais importa ou tem graça no universo, além do seu próprio território. Porém, já conheci americanos que odeiam ser americanos e vivem de explorar o mundo. Bom, eu não conheci tantos americanos assim pra tirar a prova geral, então vá, conheça alguns e me conte sua própria experiencia!

 31. O que fazer para não engordar nos EUA?

Opção 1: academia!!! Aproveite que é barato, é uma alegria perto das academias do Brasil, cheia de aulas legais e gratuitas. É um bom lugar pra fazer amizades tb e ocupar a cabeca!

Opção 2: lembre-se de que você ficará no país por 1 ano, pelo menos, e que não precisa experimentar todas aquelas guloseimas MARA td de uma vez!

Opção 3: cuide de bebes e carregue-os pra todo lado o dia inteiro hahaha

Opção 4: cuide de crianças grandes e brinque de pega pega ou futebol com eles!

Opção 5: evite fast food ao máximo! Tem muita comida boa nos EUA além de cheeseburger e pizza!

32. Fazer Au Pair foi bom para o currículo?

Claaaaaaaaaaaaaro que foi!

Não só pelo inglês melhorado, mas pela experiencia de vida! Sou eternamente grata a esse programa maravilhoso que mudou completamente minha vida. Foi como Au Pair que fiz minhas melhores amizades, que melhorei meu inglês, que aprendi a ser mais independente, que viajei como nunca antes na vida, que conheci meu bofe, que tive certeza que quero ser mãe um dia e que amadureci muito!

As pessoas sempre se impressionam quando conto minhas histórias de quando era Au Pair, dos perrengues que passei, do desafio de cuidar de 4 kids, de morar em um país diferente pela primeira vez… isso não é pra qualquer um, gente! Não é fácil e hj em dia é muito valorizado!

Não me arrependo nem um segundo!

Acho que é isso, gente!

Espero ter ajudado de alguma forma!

Se precisarem de mais detalhes sobre qualquer uma dessas questões, é só comentar aí!

Beijos!




Comentários

Comentários

42 Comments

  1. Anna Letícia   •  

    Ameiiii esse post! Principalmente pelas figurinhas que morri de rir hahahahahahaha

    Participo daqueles grupos de Au Pair no Facebook e as meninas reclamam tanto que as vezes fico perguntando se vale a pena. Mas aí eu entro aqui e SIM, VALE A PENA!

    Sempre fui de desistir muito rápido dos meus planos hahaha mas esse é o primeiro que eu sinto que tenho a ideia muito fixa na minha cabeça!

    Obrigada por ajudar as au pairs perdidas, Bia! hahahaha

    Um beijãooo!

    PS: Vou comentar sempre agora! :**

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oiiii Anna!
      Ahhh eu entrei naquele grupo beeeem no começo, aquele enorme… tinham menos de 500 meninas! E eu peguei uma preguiça haha Tem tanta menina reclamona, outras se achando a rainha da cocada preta, rolam altas brigas por bobagem… já nem sei mais em quem acredito! Eu defendo muito a teoria de que cada caso é um caso e cada um é cada um. Tem gente que se adapta a certas coisas de forma natural, tem gente que tem mais dificuldade!
      Vc só vai ficar sabendo seu limite mesmo quando chegar lá e dar de cara com a família e com sua nova vida. Se for pior do que voce esperava, pense que é temporário. Se for intolerável, você pode simplesmente voltar pra casa ou tentar um rematch. Se for bom, se joga e aproveite, pois será a melhor época da sua vida!!!
      Ahhh comente sempre mesmo, Anna! Vou adorar!!!
      To torcendo por vc :) Em qual parte do processo você ta? Já tem agencia?
      Beijos!

      • Anna Letícia   •  

        Ah com certeza tem umas que se acham as espertonas e sempre menosprezam aquelas que ainda estão meio perdidas e no começo de tudo!
        Então eu ainda não fechei com nenhuma agência, porque esse ano minha vida tá uma locura!
        Estou no último ano da faculdade de Direito, apresentei meu TCC e agora vou prestar a OAB! Então tô na pressão de que tenho que passar na OAB hahahaha
        Por enquanto estou fazendo aulas de inglês para aprimorar e assim que passar a primeira fase da OAB vou começar o trabalho com crianças!
        Como tenho formatura em Março de 2016, pretendo ir só em Maio/Junho! Enquanto isso estou guardando a grana e correndo atrás do que dá pra eu ir adiantando já, quero fechar o programa em Janeiro mais ou menos!
        A agência to na maior dúvida, pois a única que tem perto da minha cidade é a CI e algumas meninas não falam muito bem dessa agência!
        Masss no fim tudo dá certo, ainda mais se é uma coisa que a gente tá muito afim! Tem que dar certo hahahaha
        Obrigadaaa pela força!!
        Beijoss, Bia!

        • Beatriz Morgado   •     Author

          Pois é, não acho legal! Todo mundo tem dúvidas, principalmente no começo.
          Sei bem como é essa coisa de TCC, então foca nisso e boa sorte na OAB! Tenho certeza que você vai passar!
          Vc ainda tem 1 ano pra se preparar, vai dar td certo!
          Precisando de alguma coisa, só falar!
          Beijos :*

  2. Jeh   •  

    Da onde vc tira esses gifs (e ideias pra ele nehaha)? meu Deus morro de rir, hahahaha

    Agora ta legal pra vc escrever o processo de quem quer ficar sabe? se inscrever em faculdade, documentos que é bom levar mesmo nao pedindo na entrevista de visto, como validar o diploma brasileiro por la… Tipo, vida apos au pair. (se vc sabe essas tb ne? hahaha) Ou entao pedir pra alguma amiga que ficou fazer uma lista de utilidades tb… =)

    Eu conheci o programa au pair qd tava no primeiro semestre da faculdade (setembro de 2006 longe ne hahaha) e uma amiga fez so o primeiro semestre e trancou pq ia ser au pair EUA. Acompanhei de perto todo o processo e fiquei mto tentada a fazer tb mas naquela epoca ja tinha na cabeça França e nao EUA… ela ta morando em NY hj em dia e acabou de se formar no LIM College, que é fashion business (a gente estudava Moda juntas). Nos falamos ate hj e ela me deu a maior força pra ser au pair FR!

    bjssss
    (bjs pai da Bia, eu to bem!!! hehe)

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Hahahahaha da minha cabeça e da internet :P
      Entao Jé, nao conheço esse processo com detalhes, eu nao fiquei como estudante… nao quero escrever sobre coisas que nao sei.
      Vou perguntar para minhas amigas como foi o processo delas, mas já estão há tanto tempo nos EUA que pode ser que o processo tenha mudado e nao vou saber os detalhes. Acho melhor escrever das minhas próprias experiencias e de coisas que eu entendo, hahaha
      Tem muita gente que faz isso! Eu só sei que a família precisa ser seu sponsor na faculdade, ou seja, alegar que vai pagar suas despesas e assinar a papelada. Aí, você troca seu visto pra estudante e recebe da família seu salário normal de Au Pair (algumas acabam recebendo mais) + a faculdade, que não é barata, mas às vezes custa menos do que a agencia de Au Pair pra família!
      Bjo Jé!!

  3. Larissa Lima   •  

    AAAAAAAAAA terminei de ler seu blog <3
    menina, comecei a ler DESDE A PRIMEIRA POSTAGEM.
    Você virou minha bff nessas horas "vagas" no serviço, quando o chefe sai de perto! HAHAHAHHA
    Que delícia cada postagem, amo tudo tudo que vc conta, a maneira que vc escreve parece mesmo que estamos numa mesa de bar! Morro de rir com suas histórias, e esses gifs de hj? sensacionais kkkk
    Pretendo viajar daqui 2 anos, que é quando faço 21, mas minha faculdade dura 3 (sem contar dps né, rs) e ainda estou na dúvida de terminar ou trancar, rs.
    Sou voluntária na ONG Sonhar Acordado em SP tbm! Fiquei super contente quando vi que vc já conheceu o trabalho lindo que eles fazem *-*
    Haaa Bia, e toda essa história com o seu moço inglês? que lindooo, eu queroooooo!!! hahaha
    Comecei a estudar inglês aos 10 anos, e sempre fui mt independente, quis fazer intercambio e tals, ai aos 14 comecei a namorar e ele cortou minhas asas, namorei quase quaatro anos ja com esse pensamento engavetado, pois achava mesmo que meu futuro seria casaaar com o homem que amava e tals. Balela. Terminamos ano passado e agora eu vou é ser feliz curtir minha vida e HOMI NENHUM VAI ATRAPALHAR! #ficadicagaleraquenamora

    Continue postando, aqui é meu cantinho favorito! Primeiro comentário meu no blog rs

    Beeeijos <3 :)

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oiii Lari!
      Nao acredito que voce leu tudinho hahaha em quanto tempo? :O
      Muito obrigada por deixar seu comentário aqui e se tornar minha bFF por acaso hahahaha
      Tá certinha com seus planos, nao desista de nada! To torcendo pra dar td certo! Precisando de algo, só chamar! E venha comentar sempre!

      Beijaaaaaaaaaaaaao!

      • Larissa Lima   •  

        liiii sim menina HAHAHA em menos de um mês… qqr 5 minutinhos que sobrava aqui eu corria pra abrir seu blog e ler pelo menos uma postagenzinha! Ficava me imaginando nas suas viagens e já não vejo a hora da minha vez chegar!
        Foda é que conheço duas pessoas que fizeram au pair e ambas voltaram antes do tempo falando horrores do programa… Fico meio receosa, mas ai leio as coisas que vc fala, imagino que mesmo com perrengue vale a pena… é uma decisão mt dificil né? pqp

        :*

        • Beatriz Morgado   •     Author

          Oi Lari! Que legal! Vc leu super rápido hahaha
          Foque nas pessoas que falam bem! Acho que a experiencia é muito válida! O importante é voce fazer o processo todo certinho, ter um match legal, tirar todas as suas dúvidas com a família, trabalhar com criancas antes e nao ir esperando que será um american dream, porque nao é fácil e vc vai ralar muito!!! Mas é taaaaaaaaaaao bom! Eu sinto mta falta!!!
          Logo logo vc vai :)

  4. ISIS   •  

    GENTE que post mais cute *___*
    So aumenta minha vontade de voltar 4 anos atras e ser AuPair… que vontade de compartilhar esse post lindo com as familiares mais novas e manda-las pros EUA asap!!!!

    Adorei a pergunta e resposta pro ‘americanos sao legais?’ foi exatamente como me senti quando estava la…nao se pode generalizar uma nacao, apesar que assim ca entre acho a maioria dos americanos chatinhos hehehehe….acho eles frios comparado a brasileiros, mtooo consumista e pensam que falar ingles como lingua nativa eh a coisa mais linda e perfeita do mundo, e tudo que acontece na America eh melhor HAIUHAUIAHHIAUIA #detonei ok, isso nao muda o fato que tenho alguns amigues americanos que amo demais e os visito sempre que posso <3

    Eu aki as vezes babysit para conseguir uma $$$ extra… eles nao pagam ruim, 10$ a hora, e as vezes fico ate tarde depois que as criancas vao durmir, ou seja, grana extra sussa =) o que acho impressionante cuidando dessas criancas aqui eh o modo que eles vao durmir…depois do dia todo brincando, pulando e se sujando eles NAO tomam banho todo dia, chega a hora de durmir (19:30 faca sol, chuva, seja verao ou esteja caindo a nevasca) e eh botar as criancas no quarto, ler um livro de historia para eles, dizer boa noite, apagar a luz e tchau… e eles dormem sozinhos :o
    Eu lembro que ate uns 10 anos de idade, minha mae tinha que ficar deitadinha na cama ate eu durmir hahaha acho isso super importante pro relacionamento mae-filha, aki acho-os super frios, boa noite e tchau haiuahuaiha

    Bjss Bia
    e tenha um bom fds =)

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi Isis!
      Queria começar dizendo que toda vez que tem comentário seu aqui, morro de rir com seu e-mail hahahahahaha acho gomes de mascar simplesmente sensacional!
      E chega dessa frustração de não ter sido Au Pairrrr, gata!!! Que pensamento pobrento! hahahahaha voce tá toda rica aí no Canadá e ainda dá umas babysittadas pra ganhar uma grana extra hahaha quem sabe numa outra vida?
      Bom, eu sempre fui criada meio independente, minha mãe nunca deixou eu e minha irma dormir na cama dela, dava o horário e era beijo/tchau, que nem os americanos! Eu até acho que minha host grudava demais, eu achava esquisito hahahahaha Minha relação com minha mae é ótima, nao sei se influencia, sei lá! Mas tenho uma relacao muito mais de amiga do que de mimim de mae e filha, sei lá, minha mae é minha parceirona, meu pai tb. Talvez seja por isso, nao sei explicar! Mas jamais que minha mãe ficava na cama até eu dormir com 10 anos! Acho que só bebezinha mesmo hahaha engraçado como as famílias sao diferentes, né?

      Beijossss e boa semana pra vc :)

  5. Gislaine Valente   •  

    Adoreiiiii esse post, por mais que já tenha lido seu blog tudinho de cabeça para baixo , ainda tinha algumas dúvidas e pensamentos “da força do mal” que fica. Me deixando doida… Não vou negar que acredito que uma das maiores causas disso seja o grupo de Aupair que tem no face , e a negada só fala coisas ruim .. Enrolei meu app já faz uns meses , devido ao medo que eu estava de encarar tudo isso …
    Mas Bia, te digo que você é minha fada madrinha rsrs consegui entregar meu app e estou aguardando a APIA terminar de fazer a análise e PIMBA estou online !!! Vamos ver como vou me sair rsrs
    Mais uma vez obrigada por ser minha fada madrinha, e me mostrar que nem tudo se tem somente espinhos , que há muitas rosas por aí !!
    Beijão

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi Gi! Que fofaaaaaaa! hahaha fada madrinha foi demais, morri de rir!
      Infelizmente acontecem algumas coisas ruins, mas eu defendo a teoria que muita coisa poderia ser evitada se a Au Pair fizesse o processo todo certinho, nao mentisse no application e avaliasse melhor as famílias, fizesse perguntas e nao aceitasse qualquer coisa pela ansiedade de ir logo. Nao é fácil ser Au Pair, mas a experiencia é muito válida. CLAAAARO que existem famílias doidas, tem muita coisa que me deixa impressionada! Mas das boas histórias ninguém fala muito e elas existem :)
      Vai dar td certo!!! To torcendo por vc. Vai me contando como está a busca por famílias!
      Beijos!

  6. débora   •  

    gente, amei os gifs! ahauahau

  7. Adrianna Maria   •  

    Que Post maravilhooooso!!!!!!!!! Muito esclarecedor e quanto mais eu li, mais a curiosidade pela vida de au pair aumentou!!!
    Vou fazer 24 anos e comecei agora a pesquisar sobre ser au pair nos EUA. Sei que vai ser um baita desafio, já que precisarei juntar a grana com meu próprio esforço, sem contar com pai e mãe. Outra coisa é essa experiência em cuidar de crianças. A CNH já estou tirando! Enfim, começo hoje uma jornada por atender os pré-requisitos para a candidatura! Deus me ajuuude, o que tiver de ser, será!
    Bjosss

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oiii Adrianna!
      Que bom que o post te ajudou a esclarecer algumas dúvidas! Fica tranquila que vai dar tudo certo!
      Boa sorte no sue processo! Depois venha me contar como está indo, ok?
      Beijos!

  8. Raíssa Rezende   •  

    Oi Bia, que post fantástico o seu! Certeza que me ajudou muito e esclareceu muitas dúvidas que eu tinha, obrigada mesmo!
    Bom, primeiramente queria dizer que adorei o seu blog, comecei a ler semana passada e não canso de ler cada vez mais. Eu comecei a pesquisar sobre intercâmbio e aprimorar o meu inglês, e acabei chegando aqui, e queria um conselho seu! Bom, eu tenho 21 anos, terminei minha faculdade agora em junho, e gostaria de ser um au pair também, mas o meu inglês não é tão bom assim, consigo escrever e entender bem, mas pra falar sou uma negação, você acha que isso vai ser uma dificuldade pra mim? O meu problema é esse, de querer ser uma au pair, porém é de eu não saber se vou conseguir lidar com o dia a dia nos EUA, pois não falo inglês tão bem assim. E aí?
    beijos

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oii Raíssa! Que bom que achou o post útil e que esteja gostando do blog!
      Se voce consegue escrever e entender bem, já é um grande passo! Falar é a parte mais difícil, eu tb dava umas boas travadas quando cheguei, nao sabia direito montar uma frase… e tudo na vida vc aprende!
      Lá vc vai estudar e vai ficar em contato com a língua o tempo todo! Nao será fácil, mas nao é impossivel e acho que vc deve tentar!!! Se acha q vc tem outras características q combinam com o programa, como gostar de criancas, manda ver! Só continue estudando e praticando!!!
      Vai dar td certo!
      Bjos e boa sorte!

  9. Hellen Saionara   •  

    Legal já é o tom de “quando tudo isso passar, vamos rir disso”. Todas as lembranças agora são só felicidade hehehe Caracas… Muito tempo te acompanhando. To te achando uma maezona dazauperzada

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Hahahaahahahahaha MAEZONA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
      Eu nao consigo largar minhas raízes de Au Pair… vida maluuuuuuuca

  10. Josiane Bersiliera   •  

    Já estou formada e hoje estava lendo sobre Au Pair, mas em fevereiro já faço 27. Quanto tempo demorou do início do seu processo até chegar nos Eua?

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi Josiane, depende de quanto tempo vai demorar pra você encontrar uma família, nao tem uma data certa. Pode ser super rápido como pode demorar muito. Quanto melhor tiver seu application (com mais horas de experiencia com criancas, dirigindo, nível de ingles e qualidade do video), mais chances de ir o quanto antes!
      Boa sorte!

  11. Daniela   •  

    Oi Beatriz… Estou fazendo o processo para ser Au pair… so que tenho tantas perguntas HUSHAUSH sera que voce pode me ajudar ?? Vamos la…

    eu tomo remedio controlado de colesterol e tireoide… se eu levar receita traduzida daqui eu consigo comprar meus remedios la ?? ou eles so aceitam as receitas dos medicos de la ?

    eu queria levar o meu patins daqui do Brasil… hahahah nao consigo viver sem ele… se eu manda pelo correio na America eles vao barrar ?? Voce ja mandou alguma coisa daqui para la ou de la para ca ?

    quando tempo voce demorou para achar uma familia ?

    As criancas gostaram de voce logo de cara ? Foi facil elas se acostumarem com voce ?

    por enquanto sao essas perguntas que eu consigo me lembrar… Se voce conseguir me ajudar vou ficar muitooooooo agradecidaaa !!!

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi Daniela!

      Não sei te responder sobre o medicamento! Eu acredito que com a receita traduzida, você consiga sem problemas… mas é melhor se informar com um especialista no assunto! Nunca precisei tomar medicamento controlado nos EUA, então não posso te dar certeza!

      Não vão barrar não!!! Principalmente se for do Brasil pros EUA! Mas por causa do peso, você vai pagar uma fortuna! Compensa MUUUUITO mais comprar um novo lá!!! Se mandar dos EUA pro Brasil, tb não acho que vão barrar, o valor não é tão alto e geralmente encanam mais com coisas eltrônicas… mas sério, mandar pelo correio vai ser muito caro!

      Achei 4 famílias em 1 semana e fechei com uma delas!

      E não sei se elas gostaram de mim logo de cara, mas foram se adaptando com o tempo… o menino foi mais fácil, a menina levou mais tempo… mas tb foi a que mais se apegou a mim. Os gêmeos eram bebês, então não conta pq nem entendiam o que tava acontecendo haha

      Boa sorte com tudo!!
      Beijos!

  12. Francine   •  

    Adorei o seu POST acho que foi o melhor até agora para tirar duvidas sobre toda saga AUPAIR! ;-)

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Que boooooooooom, Fran! Espero que ajude muita gente :)

  13. Livya Barros   •  

    AMEI o seu post! Decici fazer meu primeiro intercâmbio em 2016 e comecei a pesquisar sobre o assunto e tipos de programa, estava com muita dúvida sobre ser au pair mas acho que agora já decici: vou ser au pair! haha ajudou bastante a esclarecer algumas dúvidas, e me pareceu um dos depoimentos mais sinceros e simples sobre ser au pair que encontrei nesse mundão da intenet. Obrigada!

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi Livya!
      Fico feliz em ter ajudado de alguma forma!
      Muito sucesso pra vc e espero que de tudo super certo!
      Beijao!
      Bia

  14. Chris Hellen   •  

    Eu adorei seu post! Eu estou em um momento da minha vida que várias coisas estão se passando em minha cabeça, me sinto confusa em relação as coisas que eu quero, mas de uma coisa tenho certeza, quero muito fazer um intercâmbio, viajar, enfim, aprender, melhorar meu inglês e ser Au Apair é uma das minhas opções. Você clareou muitas ideias e tirou muita dúvida minha, continuarei lendo seus post, porque realmente gostei muito!

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi Chris!
      Que bom que o post te ajudou com varias duvidas! Espero que voce realize todos os seus sonhos!
      Beijao bem grande e boa sorte!

  15. Ana Paula   •  

    AMEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEI seu Post *-*
    encantada, estou vendo com a CI e Experimento para fazer meu Au pair ainda esse ano(e já estou a mil haha) vivo fazendo esses teste de Inglês na Internet, ler/escrever eu sou boa, mas para falar que me trava :(
    Teu post me ajudou muitooooo \o/
    amei as gifs literalmente quase tive um ataque de tanto rir hahahahah
    Obrigada Bia pela sua ajuda!
    Vi teu blog hoje e já sou fã

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Que bom, Ana Paula!
      Espero que voce melhore bastante no ingles para poder embarcar logo!
      Beijo grande!!!

  16. Betânia Machado   •  

    Estou APAIXONADA pelo seu blog!!! Foi o post mais esclarecedor e divertido rs que vi até agora, e olha que já fucei tudooo por aí hahahah Fico feliz que tudo deu certo pra vc! Já comentei em outros posts que pretendo ser au pair em 2018 e espero que dê certo pra mim tbm! Boa sorte sempre em suas aventuras!! Me identifiquei muito com vc ;) Já vou procurar insta, face… hahaha Bjus

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Oi Betania! Fico feliz que tenha gostado do blog e de ter te ajudado de alguma forma. Te desejo muita sorte em 2018 e sucesso!
      Beijos!

  17. Carol silva   •  

    Gatinha, amei o post!
    Tem academias por perto? Porque eu to com medo disso, no Brasil sempre tem uma perto de você. Amei o blog!

  18. Karina   •  

    Olá!

    Meu perfil foi liberado há 2 semanas, mas tenho somente 4 meses para ir, pois completo 27 anos em Dezembro. Ainda não tive contato de nenhuma família…vc acha que dá tempo de eu ir? bjos

  19. Amanda   •  

    Beatriz como você é uma fofa *-*
    Que texto gostoso de ler, quanta leveza nas suas palavras, quanta paz, quanta dedicação de ajudar as pessoas, quanto tudo!! rs Vc me deu uma luz do que Eu quero pra minha vida.
    Obrigada por dedicar o seu tempo para ajudar o próximo.

    Beijos

    • Beatriz Morgado   •     Author

      Amanda, querida! Obrigada você por dedicar um pouco do seu tempo pra me escrever tudo isso! Fiquei super feliz!
      Um beijo bem grande e boa sorte :*

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *