A síndrome da barriga cheia

Acho que a pior parte de ficar tanto tempo sem escrever aqui é decidir sobre o que vou falar primeiro, no meio de tanta coisa acumulada pra contar!

Sempre começo meus posts pedindo desculpas pelo sumiço e fazendo mil promessas pra voltar a escrever, mas dessa vez vou começar diferente, pois os motivos do sumiço são justificáveis e eu realmente não sei quando vou poder escrever aqui com a freqüência que eu gostaria! Sinto muita saudade do meu blog, de “conversar” com vocês e de registrar minhas histórias, mas realmente virar adulto nao é fácil!

Falando em virar adulto, acho que esse é o tema que escolhi pra marcar minha volta aqui no blog! Vou tentar não matar vocês de tédio :)

Já faz 11 meses que estou morando aqui na Inglaterra, 1 ano que casei, quase 2 anos que sai do Brasil, 2 anos que me formei, 3 anos trabalhando na Bosch, 4 anos que terminei meu programa de Au Pair e 5 anos de infinitas mudanças! Entre trancos e barrancos, realizei muitos sonhos, conquistei coisas que nem imaginava e não tenho do que reclamar nessa vida… mas por que será que ainda reclamo tanto?

Eu sofro da síndrome da barriga cheia (eu que inventei essa doença, não precisaa procurar no Google, já vou explicar marromêno do que se trata).

Continue reading…

House hunting na Inglaterra

Oi pessoal!

Hoje to aqui pra contar de uma nova experiência e de mais um grande passo que estou dando na vida!

Não sei se já comentei aqui no blog sobre o custo de vida na Inglaterra. Gente, é enooooorme, principalmente perto de Londres. Eu moro em Rickmansworth, que fica a uns 20 min de metrô até o centro (na Metropolitan line até Baker Street), e trabalho em Denham, que também fica pertinho.

Apesar de eu amar Londres e ter sonhado em morar aqui desde a primeira vez que conheci, esse sonho meio que virou um pesadelo, pois o preço das coisas e principalmente de moradia é um absurdo! Ja ouvi falar que é o lugar mais caro do mundo pra se morar e vou falar pra vocês que não duvido nadinha, viu. Se quiserem ter uma ideia, deem uma fuçadinha nos sites Zoopla e Rightmove. Se você mora de aluguel, procure um imóvel parecido com o seu para alugar e veja os precinhos daqui pra comparar. Se tem casa própria (ou dos pais), faça a mesma coisa, mas não esqueça de ver a localização. Lugares turísticos, perto de escolas, parques e metrô são geralmente bem mais caros.

Continue reading…

Um novo ponto de vista

Oi gente!

Um post rápido só para fazer o que mais gosto na vida, que é escrever e tagarelar com vocês aqui!

No post anterior escrevi o maior desabafo e, acreditem ou não, assim que terminei de escrever já me senti bem melhor. Só de tirar aquela angústia do peito e botar no papel (ou melhor, na internet) já me fez analisar a situação de uma outra forma e a querer resolver meus problemas, se é que posso chamar essa crise besta de problema, né?! Comecei aquele texto mó chateadona e terminei super otimista… e assim continuo até hoje :)

Olha, as coisas não estão fáceis por aqui por diversos motivos, mas resolvi encarar tudo com um novo ponto de vista. Recebi várias mensagens positivas, me desejando muita força, sorte e coisas boas! Aí peguei pra mim! Muito obrigada por isso, galera!

Eu sou uma pessoa que cansa muito fácil das coisas. Fico entediada muito rápido! Sou ansiosa, gosto de ver as coisas acontecendo e mudando rapidamente! Sou extremamente impaciente e isso me atrapalha muito. Acho que até por isso o rumo da minha vida muda tanto e tão rápido. Tenho esse blog há 6 anos e vejam só quanta coisa mudou! Já estive desempregada, já namorei um cara que me traiu com uma colega, já tranquei faculdade, já voltei, já me formei,  já fui ser Au Pair, já voltei, já arrumei um emprego aqui, outro ali, arrumei outro namorado, viajei para aqui, viajei para ali, aí mudei pra Alemanha, aí casei com o namorado, aí mudei de país de novo, mudei de emprego… olha, uma loucura essa minha vida, mas eu não reclamo não!

Continue reading…

4 meses na Inglaterra!

Aqui já é quase meia-noite, mas me deu uma vontade enorme de abrir uma página de texto em branco e começar a escrever de repente!

Acabei de voltar das minhas férias de 2 semanas no Brasil, ainda estou no maior jet-lag e cansada de um dia imenso e estressante de volta ao trabalho, mas ainda assim eu queria porque queria dar uma passadinha aqui, mesmo depois de tantos meses “escondidinha”.

Tenho tanta coisa pra contar! Eu sempre tenho, né?

Um dos motivos de eu querer escrever agora é porque me sinto muito sozinha, mas escrever nesse blog em todos os diversos momentos malucos da minha vida, em quatro cantos diferentes do mundo (Brasil, EUA, Alemanha e Inglaterra), sempre me deu a sensação de estar conversando em uma roda de amigos, cheia de gente querendo ouvir minhas histórias, meus dramas e meus conselhos bobos! Acho que meu hábito de falar muito é o que mais me motiva a continuar escrevendo… e agora que quase não tenho com quem conversar por aqui, dá mais vontade ainda! Que bom!

Continue reading…