Diferenças entre o inglês americano e o britânico

Oi pessoal!

Já faz tempo que estou querendo escrever um post sobre isso, mas nunca sai do papel!

Como vocês sabem, fui Au Pair nos Estados Unidos por um tempão e, por isso, aprendi inglês americano, com sotaque americano, tudo americano. No Brasil, nos pouquíssimos meses de Wizard que fiz na vida, também aprendi inglês americano e por aí vai. Aí, arrumei um bofe britânico, casei com o gato e me mudei pro Reino Unido. Já faz 1 ano e meio que moro na Inglaterra e ainda fico impressionada com o tanto de coisas que aprendo em relação à língua!

Inocente que sou, pensava que a diferença entre os dois “ingleses” era só o sotaque chique e a pronúncia de algumas palavras, mas não é, minha gente! Não se iludam com essa bobagem! É um novo dialeto, uma nova cultura, uma nova vida… e muito bullying sofrido se você chega aqui com sua ginga pseudo-californiana perguntando onde tem uma trash can pra você jogar fora sua can of soda!

Eu trabalho com marketing, então comunicação é fundamental pra minha carreira. Nunca pensei que eu chegaria tão longe sendo estrangeira, mas as coisas foram dando certo com muito suor na testa e calos nas mãos (mentira, só stress mesmo) e não posso reclamar das minhas conquistas. As pessoas sempre me falam que meu inglês é super bom, que isso, que aquilo, mas como dependo de falar e escrever bem para progredir profissionalmente, me cobro muito e sempre quero melhorar.

Quando me mudei pra cá, fiquei super insegura e com medo de não entender o sotaque da galera, de fazer papel de troxa na frente do chefe, de falar alguma palavra errada em apresentações importantes, de não conseguir me expressar, de ser motivo de piada e tudo mais. Eu estava certa de ter esses medos, porque tudo isso já aconteceu comigo, mas e daí?

Me agarrei às pessoas que me admiram por conseguir apresentar coisas técnicas e complexas na minha segunda língua, mesmo com alguns deslizes e me concentrei em aprender cada vez mais. Meus colegas mais próximos sempre me corrigem, meu marido sempre me corrige e eu procuro prestar atenção em tudo que falo errado. Eu procuro só ler livros em inglês e assisto seriados com legendas em inglês para aprender também como se soletram as palavras… e acho que tem ajudado bastante.

MAS o principal desafio é “separar” o inglês americano do inglês britânico! Como nunca mais usei o inglês americano e aqui só falo com britânicos, meu sotaque é meio misturado. Para brasileiros que me ouvem falar, eu “tô super British”, mas para os britânicos, eu sou “super American”! Sofro mó bullying por utilizar palavras americanas e ter um sotaque meio caipira, então resolvi fazer uma listinha de algumas palavras, expressões e dicas que aprendi aqui! Se tiverem mais ideias para adicionarem na lista, só deixar aí nos comentários que eu atualizo a lista.

PRONÚNCIA DE CIDADES/CONDADOS

Além do sotaque sensual do Jude Law, tem algumas coisas importantes sobre o sotaque britânico que você PRECISA aprender.E Eu não tô falando aprender para ficar parecendo brtiânico, mas porque aqui é simplesmente o “jeito certo de falar”.

Se quando pedir água/water, você pedir UÓRER em vez de UÓTAH, ok, todo mundo vai te entender. Se falar BÓROU em vez de BÓTOU, todo mundo vai te endenr… o problema é:

Leicester! Bicester! Worcester! Gloucester!

Edinburgh! Oxfordshire! Worcestershire! Plymouth! Thames!

Me digam… como vocês falariam essas palavras? Eu adivinho:

LAICÉSTER? BICÉSTER? WORCÉSTER? GLAUCÉSTER?

EDIMBURG? OXFORDCHAIRE? PLAIMAUF? THÂMES?

Pois é, negada.  Tudo errado. Se vocês falarem que nesse fim de semana vão me visitar aqui em BICÉSTER, OXFORDCHAIRE, ninguém vai entender ou vão dar uma risadinha básica. Digo por experiência própria :)

O certo é:

  • Leicester = LÉSTA
  • Bicester – BÍSTA
  • Worcester – WÓSTA
  • Gloucester – GLÁUSTA
  • Edinburgh – EDIMBRA
  • Oxfordshire – ÓXFORDSHA
  • Worcestershire (eleita a palavra mais difícil do ingles britânico): WÓSTASHA
  • Plymouth – PLÍMAF (ou com o sonzinho do TH da língua presa em vez do F)
  • Thames – TSÊM (esquece o TH da língua presa nesse caso, porque é com o T seco mesmo, como se seguido por um S)

E a regra segue! Então, se você estiver em Londres passeando pelo Leicester Square, já não vai pagar o mico e falar pra sua amiga: “vamos dar um rolé na LAICESTER SCUÉR”, mas sim na “LESTA SCUÉ”. Arrasou!

JEITO DIFERENTE DE ESCREVER

Algumas palavras significam a mesma coisa no inglês americano e outras no britânico, mas o spelling é diferente! Eu sempre fico em dúvida quando vou escrever e-mails e tudo mais, então fica aqui algumas dicas de palavras usadas com bastante frequencia! Nesse caso, não é ERRADO escrever do jeito americano, mas se você tiver falando com algum British ou fazendo uma apresentação para um público britânico, é legal prestar anteção nessas coisas :)

Palavras terminadas em TER/TRE:

Essas são bem comuns! VOcês vão constantemente ver em placas na rua coisas do tipo “Town Centre” ou no posto de gasolina o preço por “litre@. Ah, aqui você vai sempre ao “theaTRE”, nunca ao “theaTER”. Fica a dica ;)

Plavras terminadas em OR/OUR:

Exemplos:

Palavras terminadas em IZE/ISE ou YSE/YZE:

Essa pra mim é a mais difícil de lembrar! Exemplos:

Palavras teminadas com VOGAL + L no passado:

Meu exemplo favorito ;) :) :)

Outros exemplo: fuel – fuelled – fueled!

Palavras soletradas com vogais duplas:

São palavras que raramente usamos, mas vale guardar a dica :)

Palavras terminads em SE/CE:

Essa tô sofrendo muito agora, pois estou tirando minha driver’s LICENCE e toda vez escrevo LICENSE. Força do hábito! Again, não tá errado, mas quando estou mandando emails para o pessoal do trabalho e meu british boss, prefiro mostrar que tô sabendo das coisas… às vezes ele nem sabe que nos EUA escrevem diferente e vai achar que meu inglês que é zuado :P

E por aí vai… se quiserem ver uma lista bem grande de exemplos, vale a pena olhar essa LISTA AQUI.

Agora, o mais interessante, palavras que significam coisas totalmente diferentes no Reino Unido e nos Estados Unidos ou que são usadas com menos frequência por aqui.

PALAVRAS COM SIGNIFICADOS DIFERENTES

Separei por categoria pra ficar mais fácil ;) Se tiver algo para acrescentar ou tiverem dúvidas, me avisem que eu tento esclarecer!

Comida:

Pela rua:

Outros:

Mais alguns itens pra lista que acho bem diferente:

  • Aqui não se fala “bacharolette party” ou “bachelor party”, falam “hen do” e “stag do”!
  • Raramente ouço dizer “farewell party”, mas sim “leaving do” para despedidas!
  • Para CEP, em vez de pedirem seu “zip code”, os britânicos dizem “post code”.
  • Quando você vai checar sua caixa de correio, você chega sua “post box”, não sua “mail box” como nos EUA!
  • Quando você atravessa a rua no Reino Unido, você atravessa numa “zebra crossing”, não na “crosswalk”

E é isso que lembro até agora, pessoal! Espero que tenham gostado das dicas. Não deixem de compartilhar com seus amigos!

Beijos e até a próxima!

Bia

4 meses na Inglaterra!

Aqui já é quase meia-noite, mas me deu uma vontade enorme de abrir uma página de texto em branco e começar a escrever de repente!

Acabei de voltar das minhas férias de 2 semanas no Brasil, ainda estou no maior jet-lag e cansada de um dia imenso e estressante de volta ao trabalho, mas ainda assim eu queria porque queria dar uma passadinha aqui, mesmo depois de tantos meses “escondidinha”.

Tenho tanta coisa pra contar! Eu sempre tenho, né?

Um dos motivos de eu querer escrever agora é porque me sinto muito sozinha, mas escrever nesse blog em todos os diversos momentos malucos da minha vida, em quatro cantos diferentes do mundo (Brasil, EUA, Alemanha e Inglaterra), sempre me deu a sensação de estar conversando em uma roda de amigos, cheia de gente querendo ouvir minhas histórias, meus dramas e meus conselhos bobos! Acho que meu hábito de falar muito é o que mais me motiva a continuar escrevendo… e agora que quase não tenho com quem conversar por aqui, dá mais vontade ainda! Que bom!

Continue reading…

Visto de esposa para o Reino Unido – FLR (Further Leave to Remain)

IMG_0050

A notícia é boa: I’ve – finally – got my visa! Pois é, gente! Demorou, foi sofrido, foi tenso… mas deu certo! :)

Eu tive algumas experiências interessantes na vida para tirar vistos, mas essa com certeza foi a mais intensa de todas.
A primeira vez foi no consulado mexicano, em 2007, quando fiz minha primeira viagem internacional e, na época, ainda exigiam vistos para turistas entrarem no México. Foi uma experiência terrível, pois eu não entendia nada do que falavam e o cara encanou que eu não era a mesma pessoa da foto do meu passaporte, ficou mandando eu abrir o direito meu olho, afirmando que na foto ele estava claro e na vida real estava escuro. O babaca quase me negou a joça do visto por não enxergar direito e fez daqueles 20 minutos da minha vida um inferno, fora as 6 horas de fila no sol e sem lugar pra sentar. Muito stress e sufoco, mas deu certo e a viagem foi ótima!

Em 2011, tive outra experiência pra tirar meu visto de Au Pair, que vocês já devem ter lido aqui e aqui. Esse foi um dos mais tranquilos!

Continue reading…

Meu casamento inglês – Parte 3: O grande dia!

Selfie com a mama :)

Continuando e finalizando o post! ;)

Tá por fora? Clique aqui para ler a Parte 1 e aqui para a Parte 2!

O grande dia!

No sábado, acordei 6h da manha pra tomar café e meu celular já estava bombando de mensagens das amigas me desejando coisas lindas! A Kainara me mandou um email maravilhoso! Como eu queria que ela tivesse lá!

E quando abri meu Facebook, tinha um link para um vídeo enviado pela Renata, minha amigona, que era uma homenagem de todas as Lulus, nosso grupo de amigas! Ela só pediu para que eu assistisse antes do casamento, então parei tudo que tava fazendo e assisti.

Vocês já devem ter visto no Facebook, mas aqui vai o link de novo para quem ainda não assistiu:

Continue reading…

Meu casamento inglês – Parte 2

Captura de Tela 2015-09-19 às 18.59.01

Continuando… antes que vocês me batam! :P Quem ainda não leu a parte 1, é só clicar aqui.

Com o vestido comprado, sapato em ordem, presença garantida da minha mãe, da minha tia Neni, da MC e da Dani, eu já tava bem mais tranquila e feliz!

Minha sogra estava sendo uma fofa! Todo dia me mandando mensagens de contagem regressiva e tudo mais. Fui ficando cada vez mais ansiosa, mas descontava tudo na academia! Hahaha até parece, na última semana dei umas belas escapadas nuns potes de Nutella, mas não contem pra ninguém, porque fiz a fitness até o último dia. Eu praticamente só malhei braço na última semana, lembrando que o vestido era tomara-que-caia e que eu poderia me arrepender amargamente dessa escolha.

No dia 06 de agosto, 2 dias antes do casamento, voei de Stuttgart pra Birmingham, o aeroporto mais perto da casa do Thomas, e ele foi me buscar. No meio do caminho, paramos pra comer e, quando voltamos pro estacionamento, o carro não estava mais onde deixamos! Detalhe: não faz nem dois meses que o Thomas comprou esse carro, gastou a maior grana pra comprar o que queria, não me deixa comer dentro, por o pé no banco, mesmo de meia… nada. Maior mimimi com o carro… e o baguio me some DO NADA.

Continue reading…

Meu casamento inglês – Parte 1

123

Imagino que vocês estejam morrendo de curiosidade pra saber como foi meu casamento na Inglaterra de tanto que eu demorei para colocar esse post no ar. Mas juro que vai valer a pena, pois ele tá enoooorme!

Como vocês já devem ter lido aqui no blog, eu e o Thomas ficamos noivos ano passado, em Las Vegas, onde nos conhecemos há uns 4 anos, quando eu ainda era Au Pair! Logo depois, marcamos a data do nosso casamento para 23 de abril de 2016, no Brasil. Como a minha irmã também estava noiva e já organizando o casamento dela, era o assunto mais falado dentro de casa. Eu nunca quis festão e achava uma bobagem gastar dinheiro com essas coisas, mas me dei conta que depois que eu me casar, vou me mudar de país e deixar meus amigos e familiares no Brasil. Minha vida vai mudar completamente, por isso decidi fazer uma festa de casamento com um toque de festa de despedida, para poder aproveitar bastante com todas as pessoas que eu amo!

Continue reading…